ESG

ESG

Corona promove sustentabilidade na WSL

Corona promove sustentabilidade na WSL


26 de Junho de 2022

A etapa brasileira da World Surf League (WSL) começa amanhã, 23 e vai até 30 de junho. A praia de Saquarema (RJ) receberá novamente os melhores atletas do planeta.

A Corona, que foi a primeira marca global de bebidas a receber a classificação de neutralidade em resíduos plásticos e é patrocinadora do campeonato, também quer convidar os surfistas e apaixonados pelo esporte a pensarem em um mundo sem plástico.

Leia também: Marisa e Raízen levarão energia renovável a 35 lojas

Com esse objetivo, antes de dar show na água, três representantes da elite brasileira do surfe foram convocados pela Corona para fazer a diferença também na areia.

 

Assim, nessa quarta, 22/06, Gabriel Medina, tricampeão e atual campeão do mundo, além de Filipe Toledo, atual líder do ranking global masculino e Tatiana Weston-Webb, estrela do surfe feminino, comandaram uma ação de limpeza de praia em Saquarema, garantindo a preservação ambiental para que o mar permaneça como a protagonista por muitos campeonatos.

A ação, que foi feita em colaboração com a ONG Mar Sem Lixo, retirou da praia resíduos descartados de modo incorreto, principalmente lixo plástico.

“Eu cresci na praia, então essa relação com o mar faz parte da minha história e de quem eu sou -- sempre na água e com os pés na areia me sinto em casa, não importa onde eu esteja. O surfe também é sobre isso, estar em harmonia com a natureza e cuidar dos paraísos para que eles continuem recebendo a gente de braços abertos”, revela Gabriel Medina.

“Estou animado em estar de volta à Saquarema e feliz por poder ajudar participando dessa ação ao lado da Corona e dos meus amigos Filipinho e Tati”, acrescentou.

As limpezas de praia fortalecem desde 2019 o compromisso de longa data de Corona pela preservação das praias e dos oceanos, pois a marca já fez mais de 77 limpezas de praia pelo Brasil, percorrendo cerca de 7 milhões de m² de praia e retirando mais cerca de 17,5 toneladas de lixo da natureza.

Há menos de um mês, Corona também revelou que vai direcionar ainda em 2022 os recursos para que mais de 5 mil toneladas de plástico, o que representaria mais de 287 milhões de garrafas descartáveis de 500 ml, uma garrafa de plástico para cada long neck de Corona vendida no Brasil, sejam recicladas.

Na areia, onde normalmente estaria oferecendo ao público produtos da marca e outras experiências, a cerveja resolveu levar uma oportunidade de reflexão para quem estiver acompanhando as baterias.

A Corona criou uma grande instalação que, simbolizando a Terra, mostra metade do planeta como deveria ser e a outra metade coberta pelo plástico, o que ilustra uma preocupante visão do futuro se a poluição plástica não for enfrentada.

A iniciativa faz parte da campanha 77Terras, que tem como mensagem o fato de que a Terra é uma “edição limitada” e traz a provocação é de que a humanidade não tem 77 versões do planeta para danificar se continuar mantendo o alto consumo de plástico como está fazendo atualmente.

Nesse período, a cerveja ainda vai levar a sustentabilidade e o estilo de vida de Corona para a Casa OFF Flutuar, espaço apresentado por Corona que vai contar com a presença de convidados para experiências exclusivas.

“Corona é uma cerveja que nasceu na praia e tem uma conexão profunda com a natureza. O surfe é um esporte que celebra o respeito e a relação de harmonia com o oceano, por isso é uma das modalidades que apoiamos”, afirma João Pedro Zattar, head de marketing de Corona.

“Mas para continuar apoiando o esporte, precisamos preservar nossos oceanos e a vida marinha. E a poluição plástica é um dos grandes problemas atuais, por isso todos são necessários e bem-vindos como aliados nessa causa”, conclui.

Tags: atletas sustentabilidade meio-ambiente corona surfe esportes celebridades bebidas reciclagem cervejas