DIGITAL

DIGITAL

Spotify revela comportamento dos usuários e impacto no sucesso dos artistas

Spotify revela comportamento dos usuários e impacto no sucesso dos artistas

Este canal é patrocinado por
Este canal é patrocinado por


23 de Julho de 2022

O estudo global Fan Study, do Spotify for Artists, mostra que fãs são tudo, como resultado de uma análise trimestral do comportamento de fãs ao redor do mundo.

A cada edição, milhões de dados são analisados e novos insights são divulgados. Os dados mais recentes de 2022 revelam como a música está indo cada vez mais longe e artistas do mundo inteiro estão quebrando barreiras e cruzando fronteiras.

Leia também: Instagram amplia recursos de assinaturas para creators

Tudo isso acontece graças a uma base de fãs cada vez mais global. Mesmo que seja comum pensar que a maioria dos novos fãs vem de perto, os dados contam uma história muito diferente, pois 64% dos ouvintes mensais de um artista são fãs de fora do país de origem dele.

Além disso, as atividades dos fãs dão uma contribuição direta para o sucesso do artista, uma vez que salvar faixas e adicioná-las às playlists pessoais, por exemplo, impactam diretamente em streamings futuros.

Isso tudo é possível quando se tem fãs; eles sempre acompanham os lançamentos de seus artistas preferidos e estão preparados para engajar como ninguém. Conheça 6 insights comportamentais do Fan Study do Spotify relacionados aos fãs na música:

1. Em média, os usuários do mundo todo escutam artistas de 14 países diferentes todos os meses. Usuários da América Latina e dos Estados Unidos e Canadá estão dentro desta média; mas no caso dos ouvintes da Europa, esse número chega a 16 países por mês; por outro lado, para ouvintes do Oriente Médio e África, esse número cai para 12, e da Ásia-Pacífico, para 11 países por mês. (Baseado em ouvintes globais com mais de 10 streamings mensais e artistas com mais de 1.000 ouvintes mensais, de 4 a 31 de janeiro de 2022)

2. Cerca de 66% das descobertas de novos artistas ocorrem fora do país de origem do artista e quando isso acontece, o engajamento delas é super alto: 62% salvam as músicas, 63% adicionam as faixas do artista a playlists. (Com base em como os fãs interagiram com artistas que contam com pelo menos 1.000 ouvintes mensais, entre 4 e 31 de janeiro de 2022.) 

3. No momento que um ouvinte salva uma faixa, isso mostra que ele quer ouvir aquela música novamente. E não só em alguns dias ou semanas, mas em meses. Por exemplo, 6 meses depois de salvar uma faixa, um usuário escuta as músicas de seu artista favorito 3 vezes mais do que antes(Com base em dados coletados entre julho de 2018 e março de 2020) 

4. Nos casos em que um fã adiciona uma música a uma playlist pessoal, os streamings da faixa crescem 41% e a frequência de visitas ao perfil do artista daquela música em 12%. (Com base em dados de janeiro do ano passado)

5. Em média, os top 5% de fãs escuta 6 vezes mais que todo o restante da audiência. Os top fãs de música religiosa, clássica, rock, latina e hip hop ultrapassam esta média, como pode ser percebido no gráfico abaixo. (Com base em dados de janeiro de 2021) 

6. Os artistas começam com bases de fãs nacionais e depois ampliam para outras partes do mundo. No primeiro ano de lançamento no Spotify, os novos seguidores de um artista são do mesmo país que ele, mas após cinco anos esse número muda: 57% dos artistas têm um crescimento maior de seguidores de países estrangeiros. (Com base em novos seguidores para artistas com pelo menos 1.000 ouvintes mensais, entre 4 e 31 de janeiro de 2022)

Tags: spotify musica pesquisas-de-mercado servicos-de-streaming