Exposições

Polêmica: Qual é o perfil ideal para comercializar um evento?


5 de Junho de 2020

Perfil ideal… Quem pode comercializar eventos?
Eu já fiz várias vezes uma associação com o passado do vendedor de eventos sendo como um corretor de imóveis. Quase sempre quando fazia esta associação eu a utilizava de forma negativa para demonstrar tudo o que é errado ou antiquado. Aquele vendedor de feiras que anda com a planta do evento debaixo do braço e é a sua única ferramenta comercial… ah sim o stand a Rua Principal esta disponível… Voce pode escolher este stand aqui que eu garanto que terá trafego de visitantes…Não esta parede do seu vizinho não vai atrapalhar em nada a construção do seu stand. É era assim e aposto que tem muita gente com este perfil por ai….
Sabe aquele anúncio no Jornal dizendo que o prédio fica a “10 minutos do parque do Ibirapuera”? Pois é….mesmo espírito. Bom mas isso eu espero que seja o passado de todos já ou em muito em breve. O foco é o valor, o ROI , as conexões…não a localização !
Mas já que mencionei negativamente o setor de Real State como um exemplo deixa aqui eu fazer uma outra análise para tentar me redimir. A convite do meu amigo Peixoto Accyolli , CEO da RE/Max aqui no Brasil eu participei recentemente de um evento virtual aonde 5 mil corretores de imóveis de 35 países dividiram as suas experiências. Gente das Filipinas, Israel, Italia entre outros…Vamos lá no paralelo entre real state e o setor de feiras de negócios…
Ambos são setores que tem uma enorme necessidade de se utilizarem de relacionamentos comerciais baseados em confiança para se desenvolverem. Vendem promessas futuras !
Ao participar da feira X a sua empresa vai vender muito….
Ao morar no Bairro/Rua X você será muito feliz….
São ambos “Momentos da Verdade”…. Nos quais somente após a concretização dos fatos é que a empresa/pessoa terá certeza para afirmar que fez a decisão certa…Concorda?
No evento virtual da RE/MAX foi possível constatar que os mesmos desafios de um vendedor com foco em feiras de negócio e um corretor imobiliário estão exatamente no mesmo estágio de desafios em relação ao momento que estamos vivendo…. No mundo todo !
O foco maior esta na captação de clientes, agora de formato remoto, objetivando uma otimização do tempo/capital investido e na qualificação destes prospects…
Após esta captação o passo óbvio é que através de ferramentas tecnológicas (you name it!) vai existir um processo de tomada de decisão…
Visitas virtuais no caso dos corretores já são uma “nova normal”…
Mas e no caso dos vendedores de feiras? Ainda estão no estágio da argumentação pura?….
Como demonstrar o real valor ( ROI ) de uma atividade que vai acontecer no futuro e só tem KPI´s e percepções do evento do ano passado? Difícil né?
Antigamente os corretores de imóveis pegavam os seus veículos e levavam fisicamente os interessados em visitar fisicamente as opções….só depois das visitas é que existiam mais fatos concretos positivos e negativos sobre a provável negociação…Que desperdício de tempo…
Agora através de visitas virtuais a qualificação é muito melhor e a gestão de tempo então….
Mas vamos lá….Locação virtual tipo AirBnb já é uma realidade faz tempo….
Compra virtual sem um momento FACE TO FACE já é uma realidade?
Comprar um imóvel , participar de uma feira de negócios para várias pessoas e empresas são verdadeiros “momentos da verdade” como já mencionei… Será que mesmo com toda a tecnologia disponível a compra ou a participação em feiras será 100% virtual ?
Eu acho que em ambos os casos fica claro que o futuro será cada vez mais híbrido….
Não existe mais uma “nova normal” sem a utilização da tecnologia ….
Ambas são industrias de “ contato pessoal” fundamentadas pela confiança, E isso não mudará

Tags: eventos | mercado de trabalho | P.O Almeida