LIVE MARKETING

Os corajosos


4 de Outubro de 2021

Eventos são encontros de comunidades. Serão híbridos/virtuais com certeza. Este “hibridismo” vai oferecer possibilidades de expansão das audiências e não será um substituto aos eventos presenciais. Será um complemento tecnológico muito útil.

Hoje vou fazer uma outra reflexão fundamental neste momento de retomada do setor.

Recentemente escrevi que a retomada do setor de eventos não estaria ocorrendo na sua plenitude pois faltaria coragem de alguns players. 

Não temos mais um problema de legislação, pois na maioria das cidades já existem regras flexibilizando os eventos B2B desde que cumprindo os protocolos existentes. 

Falando em protocolos, creio que, neste momento, a maioria dos protocolos existentes para realização de eventos B2B seja de amplo conhecimento dos organizadores de eventos mais conscientes e “antenados”. 

Talvez exista uma influência do cenário econômico negativo (alta da inflação como um dos fatores). Mas, com certeza, a retomada ainda não aconteceu com força por causa dos aspectos psicológicos e organizacionais, como a “paralisia” das decisões das empresas e o “efeito manada” quando uma empresa espera a outra concorrente tomar a iniciativa. 

Tempos difíceis para o setor. Quando não tinha vacina este era o problema. Quando a legislação impedia, este era o problema. Quando não existiam os protocolos, este era o problema. 

Agora, os problemas são basicamente psicológicos. Medo, receio, falta de coragem.... 

Coragem... firmeza de espírito para enfrentar situação emocional difícil, ou, qualidade de quem tem grandeza de alma ou nobreza de alma, ou, determinação e empenho na realização de uma atividade necessária. É o que diz o dicionário. Mas seria tão difícil assim?

Temos então que salientar que coragem é para poucos. Não são todos que possuem a resiliência e tenacidade necessária. Mas eles e elas existem sim!  

Vendo os calendários de eventos agendados e confirmados para este último trimestre do ano de 2021, podemos notar eventos em vários setores da economia.

ProWine, no setor de bebidas; Boat Show, no setor de lazer; Bienal do Livro do do Rio de Janeiro, no setor economia criativa; PET South America, no setor de pets domésticos; PET VET, congresso de veterinários; FCE Pharma/Cosmetique, no setor de produtos para saúde e beleza.       

O que estes eventos têm em comum? Setores da economia que estão crescendo mais do que os outros? Talvez, mas na minha opinião, o que estes eventos têm em comum são líderes corajosos em enfrentar esta "paralisia de decisões".

Líderes e equipes que sabem que alguém precisa tomar a dianteira nas decisões. Se você já estudou marketing sabe o que significa o “First Move Advantage”. Todo o setor de eventos B2B e B2C precisa apoiar estes indivíduos e organizações que estão tomando a dianteira do setor neste momento de retomada. Eles nos representam!  

Para deixar bem claro: #somosgregários #eventospresenciaisforever, #colaboraçãoéanossapraia, #futurohíbridovirtual #eventosaoseguros #futuroseguro

Afinal o live marketing não é para os fracos!

Foto: Reprodução.

Tags: artigo | paulo-octavio-pereira-de-almeida | live-marketing