LIVE MARKETING

Incertezas x Eventos


28 de Agosto de 2021

Eventos são encontros de comunidades. Serão híbridos/virtuais com certeza. Este “hibridismo” vai oferecer possibilidades de expansão das audiências e não será um substituto aos eventos presenciais. Será um complemento tecnológico muito útil.

Hoje vou fazer uma outra reflexão fundamental neste momento de retomada do setor.

Com o avanço das campanhas de vacinação pelo país e sinais iniciais de um calendário de eventos sendo finalmente divulgado, acho importante analisarmos as incertezas existentes.

Estamos enfrentando um momento de “dualidade” de pensamentos. Existem eventos que estavam aguardando a viabilidade administrativa da liberação dos alvarás para confirmarem as suas datas de realização. 

Neste caso, empresas mais ágeis e conectadas com os setores da economia que estão envolvidos. Várias feiras de negócios e congressos se encaixam nesta categoria. 

Vale a pena mencionar que o horizonte de planejamento de eventos que vão acontecer ainda em 2021 foi completamente fora do padrão, o que poderá causar impactos tanto comerciais como operacionais. 

Estes “bravos” organizadores não deveriam estar preocupados com a QUANTIDADE de participantes e sim com a QUALIDADE. Estamos vivendo um momento de mudança de paradigma no setor de eventos

O impacto da tecnologia que possibilita a oferta de eventos híbridos veio para ficar. Nunca mais o setor será o mesmo!

Por outro lado existem muitos eventos que mesmo com a viabilidade administrativa estando liberada, ainda não conseguiram confirmar as suas datas de realização. 

Por que isso estaria ocorrendo? Na minha visão, os 18 meses de paralisia do setor criaram uma letargia nas organizações e ampliou a percepção de riscos. Sejam estes riscos relevantes ou não.                 

As empresas “atrofiaram” as suas decisões em um emaranhado de incertezas e hipóteses que está causando esta paralisia de alguns

Com a Expo Retomada pretendia-se criar um “efeito em cadeia” de geração de novamente as pessoas confiarem nos eventos presenciais. Vacinação caminhando (poderia ser melhor? Sim!). Economia pedindo uma recuperação rápida (eventos são indutores da economia!) e muita gente precisando trabalhar.

Então, por que temos a incerteza dos que definiram as datas de realização e os que não definiram nada? Querem evitar os riscos a qualquer custo? Não estão conseguindo convencer os seus stakeholders sobre a segurança e viabilidade dos protocolos presenciais? Estão sem fluxo de caixa? Estão sem coragem?...  Podem ser muitos motivos, infelizmente...

Mas o mais importante desta situação peculiar são aqueles que sim, definiram as suas datas de realização, e vão enfrentar as incertezas com as suas possíveis certezas, e que cumpram os protocolos de biossegurança existentes a risca. 

A má experiência de alguns pode causar um mal maior para todos. Eu chamo esta atitude de FLEXIBILIZAÇÃO COM CONSCIÊNCIA!

A GANÂNCIA não pode vencer a EMPATIA! A consciência não pode perder para o “liberou geral”. O setor público precisa fazer o seu papel. Vacinar todos e emitir alvarás de funcionamento para todas as empresas idôneas que resolveram assumir os riscos e eliminar as incertezas que todos estamos vivendo. Que assim seja!

Para deixar bem claro: #somosgregários #eventospresenciaisforever, #colaboraçãoéanossapraia, #futurohíbridovirtual

Afinal o live marketing não é para os fracos!

 

Foto: Reprodução.

Tags: artigo | live-marketing | melhores-da-semana | paulo-octavio-pereira-de-almeida