varejo

Marketplaces se tornam porta de entrada para pequenos empreendedores


14 de Agosto de 2021

Que a pandemia prejudicou a nossa economia e muitas empresas não é nenhuma novidade. Muitos negócios precisaram se adaptar ou reinventar para continuar vendendo e lucrando diante da calamidade sanitária atual. 

Porém, o impacto nos pequenos negócios foi ainda maior. Segundo dados divulgados pelo Sebrae - Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas - 31% das empresas mudaram o funcionamento e precisaram se ajustar para manter a saúde financeira, o que corresponde a 5,3 milhões de pequenas empresas no Brasil. Outras 10,1 milhões, ou 58,9%, interromperam as atividades temporariamente.

Vale lembrar que os pequenos negócios correspondem a mais de um quarto do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, o que representa 27%. 

No começo da pandemia, 44% dessas empresas passaram a não atender de forma presencial, e, ao longo dos meses, essa taxa caiu para 23%. Nesse contexto, a transformação digital e as plataformas de marketplaces foram a salvação de muitos empreendedores em diversos segmentos. 

Muitas empresas que registraram uma queda no faturamento têm conseguido se recuperar, mesmo que a passos lentos, com a força que as vendas on-line têm proporcionado. 

Dessa forma, foi possível ganhar mais fôlego e atender tanto aqueles clientes mais próximos, como também de outras regiões, bairros e até outras cidades. 

A realidade é que os marketplaces permitiram que os pequenos negócios fossem capazes de expandir suas atuações, ampliando o atendimento e a experiência dos seus consumidores. Isso porque temos que lembrar as pessoas estão passando mais tempo dentro de suas casas e cada vez mais exigentes, então é de suma importância focar na forma como sua marca tem se relacionado com o público, afinal todo cuidado é pouco no momento que vivemos.

Podemos dizer que já passamos pela pior fase da pandemia e que aos poucos, com a vacinação ampliada, as atividades devem voltar à normalidade, bem como a nossa economia. 

Por fim, além de aproveitar as oportunidades dos marketplaces, a dica que dou aos pequenos é não se intimidem, pois muitos já conseguiram conquistar seu espaço e a tecnologia foi essencial para essa jornada. 

Portanto, saiba se diferenciar diante do seu concorrente, aposte em criar uma conexão genuína como cliente e faça uso inteligente dos dados de perfis de compra. Use essas cartas para ganhar o jogo!

Tags: artigo | eduardo-cordova | marketplaces