VAREJO

Já é o momento de retomar ações presenciais no PDV?


14 de Dezembro de 2021

Por Julio Bastos – Head Of Unit Business C2C, divisão de marketing promocional do Gi Group Brasil

Você já deve ter notado que o fluxo nos varejos aumentou. Isso tem uma razão: é o perfil do shopper do mercado brasileiro gostar do contato, conversar, pesquisar e tocar os produtos antes de concluir a compra.

Com metade da população brasileira vacinada contra o coronavírus ainda em 2021*, muitas empresas têm retomado as ações presenciais nos pontos de vendas, porém, com algumas mudanças nos famosos 4Ps do Marketing, com um adicional que não será momentâneo, mas incorporado: Produto, Preço, Praça, Promoção e Proteção. Isso significa que as ações terão alta performance de execução para gerar experiências que atraiam a atenção do consumidor com valor agregado e estratégia diferenciada.

Outro ponto importante é desenvolver ações que não envolvam contato e degustação com manipulação direta e, sim, experiências de embalagens individualizadas, com orientações de higienização e saúde.

Para empresas de alimentos e bebidas, um ponto positivo é permitir que o consumidor leve o item para casa para prová-lo. Quando falamos de bebidas, usando como exemplo o vinho, o momento de experimentação pode ser acompanhado de uma sugestão de alimentos que harmonizem com o rótulo, desta forma, a experiência se torna marcante.

Pensando neste novo cenário, as ações que contam a história do produto, que possuam um material de comunicação com linguagem clara e objetiva, que gerem ações de recompra de fácil entendimento, que estejam vinculadas a parcerias de cross entre marcas e produtos, com uma equipe de promotoria capacitada a sanar dúvidas e responder questionamentos do shopper são os principais diferenciais para um modelo de execução atrativo.

O ponto de acerto é investir em capacitação e ações sem altas complexidades, mas com os devidos cuidados geram confiabilidade e aproximação com o cliente.

Tags: pontos-de-venda | shoppers | acoes-presenciais