TECNOLOGIA

5G... Por que todos desejam?


19 de Novembro de 2021

Se a telefonia necessitasse de uma  mera evolução comercial de suas capacitâncias e funcionalidades, será que estaríamos vendo uma guerra tão fervorosa por um simples padrão na evolução tecnológica

Uma guerra que envolve os mais altos escalões das repúblicas em uma batalha entre as maiores corporações do planeta? Claro que não meu caro Watson! Logo, por que todos desejam esse tal de 5G?

Para a resposta certa temos que abrir a mente para analisarmos águas tão profundas que mesmo os Celacantos seriam considerados sardinhas.  

O evento 5G é o início da extinção de uma imensa gama de serviços, produtos e companhias e o nascimento de um “Admirável Mundo Novo” formado por uma nova indústria que deixa a definição de “Ficção Científica” nos lineares de “Era Glacial”.

Implicitamente, no 5G encontramos a letra G iniciando cinco frases que demonstram a profundidade desta guerra e tão longe os líderes destes mercados podem chegar para obter êxito em suas “Guerras não tão Santas”

Basta observarmos em que derivada a letra G no simples padrão 5GGabarito Industrial, Guerra ideológica, Garantia hegemônica, Globalização de padrões, Geotransferência produtiva.

O Gabarito Industrial é maneira que os fabricantes consolidam seu poder e sua capacidade de limitar aos seus interesses e aos seus desejos comerciais os padrões de uso das camadas mais avançadas e profundas do transporte, coleta, processamento  e gestão  de informação de cada usuário. 

Sobre esta ótica criasse um poder financeiro impossível de ser metrificado sobre licenciamento funcional  dos  fabricantes de telefones, acessórios, softwares e aplicativos. 

Aprenderam a lição da Apple e resolveram aplicar em todos os produtos a partir das origens primárias da fabricação do implemento telefônico em si.

A Guerra ideológica, aqui claramente existe uma batalha na determinação de como será efetivado o fracionamento  produtivo e evolutivo dos aliados tecnológicos do 5G

Devemos lembrar que as empresas que lideram o 5G em geral, representam as maiores empresas do mundo no segmento e uma das cinco maiores em cada um de seus países de origem. 

Logo os governos de cada nação tem sua visão  ideológica bem definida de quem deve ganhar e quais os ganhos obtidos por esta vitória de maneira global.

A Garantia hegemônica, muitos de nós  viveram na época em que as telecomunicações, redes de dados, rádios, computadores eram lideradas hegemonicamente por empresas como 3COM, Novel, Alvarion, Lotus, Motorola, Blackberry, Nokia e tantas outras... Onde estão estas líderes mundiais?

Simplesmente foram engolidas pela Era das indefinições. Era que novamente mostra seu poder ao abrir no 5G uma nova ‘Era Glacial´ em que só sobreviverão somente os aquecidos nas profundas e evolutivas do novo padrão.

A Globalização de padrões, o 5G não é apenas um padrão evolutivo, na realidade ele é o primeiro tijolo da consolidação de uma novo conjunto de empresas que apresentarão as definições a serem seguidas de maneira estritamente seletiva. 

Na realidade, ele não é um novo padrão, ele é “ O padrão” que irá definir o surgimento de uma nova indústria globalizada e centralizada em um dos candidatos a líder industrial mundial em 5G.

A Geotransferência produtiva, com certeza a nova planta produtiva mundial não será alocada nos métodos e centros produtivos hoje existentes. 

Economia de alguns países do Oriente possuem percentuais acima de 20% em volume financeiro e mais de 30% do volume  empregatício alocados na atual indústria de telefonia. 

Pensem o que estes países devem fazer para que tudo continue como se encontra hoje e o que outros fariam para ter acesso a uma fatia ou a integralidade destes empregos, indústrias, dinheiro, e, sobretudo, recursos oriundos dos impostos e da circulação de capital deste segmento.

Logo, por que todos desejam esse tal de 5G? Depois de ler este pequeno resumo deve ficar mais fácil para você responder esta pergunta, se não compreendeu, não é pergunta que está errada, é nossa capacidade de assimilar a realidade na velocidade do 5G.

Tags: artigo | tecnologia | 5G | flavio-oliveira