publicidade

Avod: Um novo modelo para atribuição de publicidade


1 de Julho de 2021

O consumo de conteúdo tem passado por diversas mudanças ao longo dos anos, aceleradas desde o início da pandemia de Covid-19, especialmente pelo crescimento das plataformas de streaming

Um formato que promete maior liberdade de escolha ao usuário, seja na seleção do conteúdo ou no momento mais adequado para assistir. Com a expansão da indústria, surgiram diversos players aumentando a concorrência, e, consequentemente, aquecendo o mercado. 

O relatório Market Analysis Report aponta que o mercado global de streaming é avaliado atualmente em R$ 50,11 bilhões de dólares. A expectativa é de que o crescimento anual seja de 21% entre 2021 e 2028, chegando a R$ 223,98. 

Entre os modelos de negócios que devem ganhar escala, está o Avod (Advertising-Based Video on Demand), formato que alia conteúdo gratuito e espaço para publicidade. 

Ele oferece grandes oportunidades para as marcas e condições favoráveis em um país como o Brasil, onde a TV aberta ainda concentra maiores públicos e onde a questão financeira se apresenta como um empecilho para o acesso de milhões de pessoas ao conteúdo on demand. 

É a chance de trabalhar a cauda longa, usuários hoje não atendidos por ferramentas com assinaturas, as Svod (subscription video on demand), como Netflix e Amazon Prime Video. 

Esse modelo de negócio está presente em plataformas como Pluto TV, Spotify e Vix. Recentemente, a Viacom anunciou a chegada de mais um canal no Brasil, o BET (Black Entertainment Television), voltado ao público negro e que utiliza o mesmo formato. 

O número crescente de ofertas ilustra o tamanho das oportunidades que começam a apontar no horizonte para as marcas, que podem desenvolver estratégias e oferecer conteúdos cada vez mais conectados para o seu público e, ao mesmo tempo, conseguem avaliar com precisão o retorno dos investimentos. 

Hoje o mercado já consegue analisar os resultados das comunicações nas plataformas Avod a partir do uso do modelo de atribuição. É possível aplicar as mesmas métricas utilizadas no on-line para avaliar o resultado de curto prazo, a construção de marca pelas campanhas nas plataformas de streaming e compreender toda a jornada dos usuários, como o interesse pela ação publicitária, o call-to-action e até o entendimento da mensagem e a efetividade da ação. 

Essa metodologia de atribuição já é utilizada para mensurar TVs em todo o mundo e por isso já está pronta para atender as demandas do mercado de streaming. Basta os anunciantes avaliarem as melhores estratégias de conteúdo. 

 

Tags: artigo | cesar-sponchiado | publicidade | avod