GERAL

10 tendências que toda empresa deveria ficar de olho


13 de Setembro de 2021

Vivemos em um estágio acelerado de inovação. Imagine que, em alguns países, já é possível imprimir brinquedos para nossos filhos em uma impressora 3D, programar uma geladeira para disparar pedidos de compras para alimentos que estão em falta, pedalar pelo Sul da França num cenário gerado por realidade aumentada sem sair de casa, fazer pagamentos em tempo real em plataformas de mensagem ou por QR code. Parece ficção científica, mas é realidade. 

Fizemos um levantamento na Visa sobre as principais tendências que, a nosso ver, podem impactar globalmente as relações pessoais e comerciais nos próximos 15 anos. 

Alguns fenômenos estamos vendo nascer e devem se multiplicar no futuro próximo, outros são projeções baseadas em estudos de especialistas, executivos do mercado e clientes de diversos setores. 

Gostaria de compartilhar a seguir alguns caminhos que temos observado em relação a hábitos, avanços tecnológicos e transformações sociais que empresas e pessoas deveriam estar de olho. 

Nessa análise inicial, exploro três pilares: O futuro do humano, do consumo e do dinheiro. Como você vai perceber, os temas estão conectados e se relacionam dentro de um ecossistema maior de inovação. 

O objetivo, longe de ser definitivo, é gerar uma discussão e alimentar o debate. Afinal, estamos lidando com previsões feitas com base no mundo atual. E como acabamos de aprender, tudo pode mudar de uma hora para outra. 

1. Identidade cada vez mais fluida: Termos como identidade líquida e gêneros fluidos estão cada vez mais presentes no nosso dia a dia. Graças a conquistas recentes da comunidade LGBTQIA+ e reivindicações por direitos de equidades, evoluímos em temas como diversidade tanto na sociedade quanto nas empresas. Para se ter uma ideia, tem rede social, por exemplo, que possui mais de 70 opções de identidade de gênero para o usuário escolher. 

2. Por um mundo com mais propósito: A pandemia nos fez colocar a mão na consciência. E a sociedade pressiona órgãos, empresas e governos a ajustar sua conduta e solucionar problemas globais como desigualdade racial, emissão de gases poluentes, desperdício de alimentos, escassez de água, assédio moral e sexual. Movimentos como Black Lives Matter e #metoo são importantes conquistas nesse cenário. 

3. Flexibilidade no trabalho e vida nômade: Como vamos trabalhar e viver no futuro? Modelos híbridos ganham força em diversas empresas como um meio de garantir o bem-estar das pessoas e adequar a rotina para os desejos da Geração Z. Grandes empresas, como as bigtechs, já começaram a testar, por exemplo, uma jornada de quatro dias de trabalho por semana e viram que a performance e produtividade é equivalente aos cinco dias. 

4. Bem-estar acima de tudo: A saúde mental tomou conta da pauta corporativa num movimento que não parece ter volta. As pessoas estão priorizando qualidade de vida, desenvolvimento pessoal e equilíbrio emocional. E a tecnologia pode ser um potente aliado nessa direção, possibilitando experiências mais convenientes, aproximando as pessoas, gerando novas conexões e nos transportando para novas realidades. 

5. Novas conexões, novos relacionamentos: A maneira como nos comportamos e nos exibimos em diferentes redes sociais mudou com o advento de novas plataformas de relacionamento e comunicação. Criamos personas diferentes de acordo com cada ambiente digital, multiplicando nossos perfis e conexões, mantendo nossa personalidade única e nossa condição humana. 

6. Metaverse e a expansão do universo: Ferramentas de Inteligência Artificial e realidade aumentada estão derrubando as fronteiras entre o mundo físico e digital e proporcionando uma nova experiência imersiva. O conceito de metaverse promove a interação de diversas pessoas em um ambiente virtual com experiências em 3D que se confundem com a realidade. 

7. Conveniência em primeiro lugar: As novas tecnologias estão transformando nosso jeito de comprar e adquirir produtos e serviços. A experiência de compra em redes sociais, as transferências rápidas, os meios de pagamentos sem fricção, a inteligência que prevê o comportamento do consumidor a partir do uso de dados, os serviços on-demand são apenas alguns exemplos dessa revolução que já estamos vivendo. 

8. Comércio ubíquo: Já imaginou que, num futuro breve, em vez de comprar, por exemplo, peças de brinquedo para montar para seu filho você poderá imprimir os itens com sua impressora 3D? Ou seja, criar seu próprio produto e consumir à sua maneira, eliminando uma série de etapas em sua jornada de compra. 

9. Consumo consciente: Assim como falamos de propósito acima, o consumo atrelado a valores e ética é uma tendência global que começa a ter impacto no Brasil. Empresas estão cada vez mais preocupadas em reduzir a emissão de carbono em suas operações, promover hábitos sustentáveis em sua rede produtiva e de distribuição e oferecer ao consumidor vantagens associadas a condutas corretas e responsáveis. 

10. A desmaterialização do dinheiro: Nossa relação com o dinheiro e os meios de pagamento estão passando por uma grande transformação. Aqui na Visa chamamos de desconstrução do plástico. O que identificávamos como algo físico virou uma credencial de pagamento digital, que permite transações mais rápidas, seguras e convenientes. O avanço das carteiras digitais, criptomoedas e pagamentos em tempo real são um sinal da evolução constante da indústria de pagamentos, turbinada por soluções disruptivas oferecidas por fintechs e bancos digitais. 

Estes são apenas alguns insights que podem auxiliar na visão de futuro da sua empresa. E, você, o que pensa sobre o nosso futuro? 

 Imagem: Reprodução/Voicers.
 

Tags: artigo | mercado-corporativo | erico-fileno