Geral

A atual conjuntura da mídia eletrônica no Brasil


9 de Junho de 2020

Inspiração:

Samba do Crioulo Doido

Sergio Porto;

E um certo canal de TV fechada.

Esta é a história de um compositor, que durante muitos anos, obedeceu ao regulamento,

E só fez samba sobre a história do Brasil.

E tome de inconfidência, abolição, proclamação, Chica da Silva,

e o coitado do crioulo, tendo que aprender tudo isso para o enredo da escola.

Até que, no ano passado, escolheram um tema complicado: a atual conjuntura.

Aí o crioulo endoidou de vez e saiu este samba...

Pois é, aí misturou a música e a programação de TV. E acabou saindo uma construção muito estranha, baixou o espírito, não sei bem se de Sergio ou do Crioulo, e aconteceu este texto sobre a nossa atual conjuntura da comunicação; depois de 60 dias em isolamento social, sendo grupo de risco, só me restou, fazer maratona de novelas..

Antônio Maria e Beto Rockfeller estavam vivendo um novo amor.

Depois de passarem um verão vermelho sassaricando por toda a selva de pedra, precisaram ligar o sinal de alerta.

Estavam sem lenço e sem documento. Diante dos irmãos coragem, seus primos de sangue e areia, que não aceitavam esta situação; tiveram um rebu para decidir quem ficaria com o casarão, e quem ficaria com o espigão.

Cara a cara, tiraram cara ou coroa, para decidir, e assim chegarem a um final feliz, ficando tudo, elas por elas.

A questão é que Dona Beija e Dona Xepa, ligadas por laços de família, perceberam que Ana Raia e Zé Trovão, compadres do outro lado da grande família, não aceitariam este final feliz. Ao contrário, iriam transformar tudo numa guerra dos sexos. Haja coração para tantas cobras e lagartos e um cem número de caras e bocas.

Foi aí que o clone teve uma ideia brilhante. Tio por parte de mãe da Senhora, de José de Alencar, decidiu fazer uma escalada no pé de feijão maravilha, para chegar à cabana do pai Tomás, e assim descobrir os segredos daquela mandala, e seu suave veneno.

Quando lá chegaram, encontraram o sheik de Agadir, Helena, Chica da Silva, Tieta e o rei do gado. Pessoas de fina estampa, e amigos da família, que, com o seu espelho mágico, trariam redenção aquele tititi.

Bravo! Os laços de família voltariam a estar lado a lado e as chiquititas finalmente teriam o direito de nascer. Mamãe Dolores, Albertinho Limonta e Dr. Valcour, baixaram a bandeira 2 e levaram todos para Asa Branca, a cidade onde Roque Santeiro aguardava com a próxima atração: Juma.

Ela estava no caminho destes imigrantes junto com o casal Odorico Paraguaçu e Grizelda Pereira.

Mas estava escrito nas estrelas, que teriam que passar pelo pantanal e depois por Mangue Seco, o que tornaria muito difícil a viagem.

Muito mais do que um cavalo de aço seria necessário para vencer aquela roda de fogo.

O vale tudo então começou.

Esses tempos modernos seriam totalmente demais.

Era tudo ou nada.

Perto dali, em Saramandaia, Odete Roittman e Tereza Cristina, vestidas de plumas e paetês, faziam promessas de amor para Nino o italianinho. Os ossos do barão tremiam. A outra, cometia pecado mortal com o pai herói e a ovelha negra fazia um pacto de sangue com a rainha da sucata.

Ao se encontrarem foi um Deus nos acuda.

Um verdadeiro dancin' days.

Esta escalada de alma cigana iria levar a todos para o carrossel onde a pequena órfã e a gata de visom esperavam o homem proibido, Demian, com champagne.

Havia chegado a hora de renascer!

Sinhazinha, uma velha conhecida, aconselhou o mestiço, usando toda a sua sabedoria; não saia sem o véu da noiva, pois as locomotivas e seus insensatos corações hão de perceber que a gata comeu Gabriela, tornando Anastácia uma mulher sem destino, ao presenciar aquela cena de amor com a sua pérola negra.

A essa altura, o machão se perguntava: que rei sou eu? E descobriu que Janete Clair, sua doce namorada, não passava de uma fera ferida, indomável. Um anjo mau que não serve nem de barriga de aluguel, e, inclusive, o bebê a bordo, não pertencia a ele, mas sim ao bofe.

É, meus caros leitores, com este tempo e o vento, você precisa procurar o seu bem-amado; não deixar pedra sobre pedra e ir até a Avenida Brasil, se necessário.

E neste momento peça: baila comigo! Afinal, o amor está no ar, e não importa se é brega ou chique.

Siga o seu insensato coração cheio de fascinação, clamando por liberdade, liberdade.

Assim, vais achar uma janela para o céu e lá estará a sua escrava Isaura. 

PS: Se você gosta daqueles joguinhos do FB que nos ajudam também a passar o tempo, responda: quantas novelas foram citadas?

Salve Jorge!

 

 

Tags: Comunicação | artigo | Luiz Fernando Coelho | TV | mídia eletrônica