Martechs

Como lidar com a jornada do shopper na era 5G


24 de Abril de 2021

As expectativas do consumidor com a chegada do 5G tem sido assunto recorrente nos chats de voz. E proliferam estudos e avaliações sobre como será o mercado na nova realizadade que está próxima.

Um destes estudos avalia que mais da metade dos consumidores acha que as marcas devem mudar a maneira como se relacionam com eles. As iniciativas digitais estão no topo da lista de expectativas, em grande parte devido à atual pandemia, e o desenvolvimento de uma jornada sem fricção é o desafio para as àreas de B.I e A.I

Leia também: Novo canal do Promoview destaca startups de marketing

Os chatbots lidam com perguntas básicas dos clientes, os aplicativos das lojas convertem o smartphone em um dispositivo de orientação e a realidade aumentada agora está transformando o caminho para a compra em uma experiência visualmente imersiva. E com 40% dos compradores dispostos a pagar mais por um produto que podem experimentar, definitivamente vale a pena explorar o digital.

Recentemente o NY Times mostrou em uma reportagem a Saatchi Art, galeria que desenvolveu um aplicativotipo  galeria de arte online que permite aos interessados visualizem as obras com a tecnologia de realidade estendida (XR) antes de fazer uma compra e também conectar e conversar diretamente com curadores de arte.

Com essa funcionalidade as pessoas podem fazer tudo, por exemplo, no conforto de casa. Do outro lado, martechs de criatividade à serviço das marcas certamente desenvolverão mais e mais alternativas tecnologicas para melhorar a experiência do cliente.

Conectando-se com os consumidores de novas maneiras

Isso não quer dizer que os métodos de marketing mais tradicionais, como a mala direta, devam ser deixados de lado, mas o digital, em todas as suas interações, oferece às marcas novas maneiras de se conectar com os consumidores.

A realidade aumentada (AR) sozinha influenciou quase dois terços dos consumidores em relação a onde comprar e pode aumentar as taxas de conversão em até 40%.

Não é de se admirar que mais marcas estejam adotando a realidade estendida (XR) para aumentar seus esforços de engajamento.

A pesquisa do site martech insight apontou que 80% dos consumidores acham que as experiências são tão importantes quanto os produtos e serviços. Com esta percepção a indústria vem ampliando investimentos em conteúdo WebXR no mix de marketing e com isso as martechs tem apresentado soluções incríveis como se conectar com o público-alvo de maneiras mais interativas e envolventes - e sem um aplicativo.

As ações trazem curva de aprendizado e com ela a percepção de que o conteúdo WebXR não performa quando usado como uma ação isolada. AI, learning machine e compreensão de linguagem natural (NLU) podem ajudar a personalizar as interações durante a jornada do shopper.

A IA pode ajudar as marcas a obter insights sobre o público-alvo. Junte esses insights com a NLU e um chatbot pode se envolver em conversas reais com recomendações e oferta de promoções direcionadas.

Isso naturalmente leva à pergunta: como exatamente uma marca deve usar a tecnologia para atender às expectativas de engajamento do cliente?

Embora não haja uma abordagem única para todos, as seguintes estratégias costumam ser os melhores lugares para começar:

Repensar XR

XR é muito mais do que alguns fones de ouvido VR. É um meio de permitir ao cliente moldar e personalizar experiências com uma marca. Atualmente, 64% dos compradores desejam que as marcas ofereçam uma combinação de assistentes de compras virtuais AI / AR. Outros 20% esperam que as marcas forneçam ferramentas de RA.

Considere o que você oferece em uma experiência digital: é personalizável? É consistente em todas as plataformas? A jornada é contínua à medida que os clientes mudam do mundo digital para o físico?

Cada ponto de contato ao longo da jornada do cliente, desde vendas e serviços até marketing e realização, deve incorporar a marca enquanto ainda interage com o indivíduo em um nível pessoal.

A era 5G se aproxima

Especialmente aqui no Brasil, é hora de aprender sobre 5G. Isso será uma bênção para os consumidores, pois permite que eles baixem o conteúdo mais rapidamente e enfrentem menos atrasos. Com isso a mentalidade será mudada e os planners das jornadas terão que acompanhar este fenômeno. 

Um bom exemplo é a aplicação da internet das coisas, especialmente quando se trata de XR. Esta é a parte mais visível nesta era pré 5G pois estima-se que com ela os consumidores poderão desfrutar a experiência com a marca mais rica, o que pode levar o envolvimento a um outro nível.

Portanto sair na frente com estratégias 5G para os esforços de engajamento de XR será uma vantagem competitiva já em 2022.

Update das redes sociais 

A mídia social também se move rápidamente nos bastidores, com inovações que devem chegar junto com a nova tecnologia de transmissão de dados. A mundaça tecnológica não deve mudar o hábito dos consumidores que seguirão passando grande parte de seus dias checando em suas telinhas. Dá para imaginar o resultado da combinação dos api´s  XR na velocidade 5G com o o poder das mídias sociais? 

O Snapchat, por exemplo, anunciou recentemente um fundo de US $ 3,5 bilhões para investir no Snapchat Lens,  para oferecer experiências AR que qualquer pessoa poderá desfrutar.

Adicione um elemento de RV ou RA a uma postagem de marca e os clientes terão a experiência envolvente que procuram. Crie e compartilhe com os usuários para obter um envolvimento mais profundo com o público-alvo.

O leque de oportunidades infinitas de contato com os consumidores, que já era vasto até aqui, será ainda mais amplo. O único parâmetro real será a imaginação de planners, criativos e developers.  Marcas que não estiverem agindo neste contexto ficarão em desvantagem na "batalha pela atenção"

(Foto: Divulgação)

Tags: melhores-da-semana | webxr | learning-machine | xr | tecnologia | Marketing