Brand Experience

Nas agências, idade ainda é documento


6 de Fevereiro de 2020

Semana passada um amigo, também sócio de uma agência pequena / média, me enviou por WhatsApp um PDF com o Censo Agência 2018 (versão resumida), desenvolvido pela Operand. Honestamente, um material sensacional, que todos os gestores de agência precisam ter acesso, ler, reler e analisar.

Assista ao vídeo aqui

Ocorre que no slide 44, depois de muita informação relevante, Luiz Buono, CEO da Agência Fábrica e mentor da Endeavor Brasil, detalha um pouco o perfil das agências no Brasil. Entre tantas informações relevantes (repito, é um ótimo documento), ele cita “Passou dos 45 anos? Pode se aposentar. Não tem mais espaço”.

Claro que isso não é novidade. Basta trabalhar em agência para notar que só existem cabelos brancos nas baias pelo simples motivo que os jovens começam a ter seus cabelos brancas cada dia mais cedo (eu que o diga). As agências são sim ambientes dos jovens, com poucas exceções. Estes mais velhos, normalmente sócios ou diretores de áreas. Nas agências, assim como no mundo, os 45+ perdem espaço.

Por isso toco no tema. Que bobagem!

Precisamos mudar nosso mindset. Na minha empresa / agência, a grande maioria dos profissionais tem idade por volta dos 30 anos. Confesso que a idade por muito tempo pesou na hora de contratar. Considerávamos valores de salários (normalmente os mais experientes pedem mais), a possibilidade de não entrosamento com a equipe mais jovem, e claro, a possibilidade e não se darem tão bem com as novas tecnologias tão presentes no nosso dia a dia.

Por bem, hoje contamos com dois profissionais com mais de 45 anos – alias, bem mais experientes que isso. Ainda é um número pequeno, eu sei (porém, relevante se considerada a quantidade de profissionais que atuam conosco). Chegaram naturalmente, por conta das necessidades que tínhamos, mas também por conta dos seus talentos. Em meio a tantos jovens de 30, estes senhores de quase 60 hoje são fundamentais para o sucesso do nosso negócio. Não é balela, não é papinho, é verdade. São profissionais que eu não abriria mão.

Além do comprometimento acima do normal, primam pelos detalhes. Mais que isso, trazem tranquilidade ao grupo. Quando o ambiente está pegando fogo com excesso de projetos a entregar, a experiência deles faz com que a situação seja refletida com calma, e caminhos para a solução mais facilmente encontrados.

Contratar profissionais com mais de 45 anos não é bondade, é negócio. É trazer experiência (que sim, é importante e só notamos isso quando ela falta), atenção aos detalhes, visão de cenários como um todo, e esperança. Esperança que nós, quando chegarmos também aos 60, tenhamos espaço nas empresas. Afinal, somente com o sucesso dos profissionais de 60 de hoje, que os 60 de amanhã terão espaço

Tags: Cultura | Relacionamento | Brasil | Portal | Gente do Live Marketing | Internet | Comunicação | Marketing | Artigo|Opinião|Ensaio