GERAL

Histórias ou fake news?


19 de Agosto de 2021

Acho que não há ninguém que não curta uma história. Verdadeira, ou de ficção, ela representa momentos, fantasias, lendas e um pedaço da vida. 

Mesmo sabendo que ela representa, na sua maioria, uma fantasia, a história alimenta o imaginário, a criatividade, o sonho, os nossos desejos, a motivação. 

A história ajuda a entender o desenvolvimento das sociedades e dos seus valores, construindo e divulgando conceitos e ideologias. 

Do berço até à adolescência, a história é um companheiro fiel nos embalos das nossas mães.

Mas eu não vou contar uma história ainda que saiba da sua importância. Vou trazer para este artigo a importância da história na comunicação. A história do tempo presente e do tempo passado numa linguagem lúdica e midiática. 

Hoje, na comunicação, chamamos a história de "storytelling", um termo inglês. "Story" significa história e 'telling', contar. 

Mais que uma mera narrativa, storytelling é a arte de transmitir uma mensagem de forma inesquecível, para isso, adaptamos e contamos histórias como uma estratégia de comunicação. 

Neste enredo criativo utilizamos personagens, ambientes, analogias e até conflitos como suporte criativo.

Mais que uma história apoiada numa mensagem, com começo, meio e fim, é uma mensagem inesquecível que motiva e encanta o seu leitor de forma emocional.  

Histórias despertam emoções e sentidos, as histórias também acionam nosso lado emocional, despertando memórias e fantasias, na associação do leitor com os seus personagens. 

As histórias nos seduzem, porém, mais do que uma ideia, a história é uma narrativa, uma viagem na imaginação e no sonho.

Toda a comunicação humana é feita por lendas narrativas, por histórias transformadoras, que mudam e preservam a riqueza cultural da sociedade.

Tecnicamente é mais fácil transmitir uma ideia, um conceito, quando essa ideia está associada a uma história com seus conteúdos transformadores, conteúdos que marcam para sempre a vida das pessoas. 

Nesta saga, cada um de nós é um personagem numa jornada transformadora e motivante. Uma ideia transformadora que pode influenciar pessoas por intermédio dos seus conceitos e analogias.

O conteúdo é a própria história. Uma narrativa verdadeira, completa e ambientada com personagens, obstáculos e conflitos. Mais que um método utilizado no marketing de conteúdo, storytelling é uma arte, uma jornada bem definida para levar pessoas à transformação. 

Diante desta explicação, os leitores devem estar se perguntando qual a relação com a fake news! A mesma do storytelling. 

Ambas são histórias e fantasias, ambas transformam mentiras em verdades, ambas são lidas, admiradas e seguidas, ambas mudam comportamentos, ambas motivam, independente do conceito utilizado. 

É claro que não sou apologista da mentira, nem estou defendendo a fake news. O que quero demonstrar é que, conceitualmente, em ambos os casos, são uma história, com algumas verdades e muitas mentiras. Aliás, mentiras são o principal problema na arte de contar histórias. 

Nas fake news são histórias que estimulam emoções negativas, que são amplamente compartilhadas, e que provocam sentimentos negativos por meio de um conteúdo emocional que tem maiores chances de viralizar.

Lembro aos leitores as lendas e narrativas que todos estudamos na escola. São verdades históricas, são fantasias adaptadas ao critério dos autores, ou criações valorizando heróis? Ou são fakes! 

No ambiente da internet, qualquer história pode ser criada, tudo vai depender do que você vai oferecer para o seu público. Comunicação corporativa, redes sociais, e e-mails. Aqui a palavra de ordem é ser criativo.

Mas é claro que, para produzir uma boa narrativa, você necessita de surpreender, de ter um tema que seja relevante, e que situações e problemas possam ser demonstrados e resolvidos com a moral da história. 

O principal objetivo da história é que, no final, uma solução seja apresentada, e, de preferência, que motive o público a terminar ele mesmo a história, o conteúdo, com um sentimento positivo.

Este texto não é uma história!

 

Imagem: Reprodução.

Tags: artigo | fake-news | edmundo-monteiro | comunicacao