Esta página pode utilizar cookies.
Warning (2): getimagesize(/uploads/2015/07/images/museu_do_automovel_-_eurofarma_1.jpg): failed to open stream: No such file or directory [ROOT/plugins/Amp/src/Template/Categoria/conteudo.ctp, line 44]
Notice (8): Trying to access array offset on value of type bool [ROOT/plugins/Amp/src/Template/Categoria/conteudo.ctp, line 46]
Warning (2): Division by zero [ROOT/plugins/Amp/src/Template/Categoria/conteudo.ctp, line 46]
Notice (8): Trying to access array offset on value of type bool [ROOT/plugins/Amp/src/Template/Categoria/conteudo.ctp, line 46]

Há 107 anos, a mídia esportiva noticiava a primeira corrida de automobilismo brasileira que aconteceu no dia 26 de julho de 1908 em São Paulo, com a presença de celebridades como Santos Dumont e Washington Luís, então chefe da Secretaria Estadual e Segurança Pública de São Paulo.

Em comemoração a esse feito e em parceria com a equipe da Stock Car, a Eurofarma-RC, o Museu do Automóvel de Curitiba irá distribuir cinco pares de ingressos para a corrida que acontece no dia 02 de agosto, no Autódromo Internacional de Curitiba, pela sua fan page.

A primeira corrida no Brasil foi considerada um grande feito para quem acompanhou a coragem dos 14 pilotos de carros e dois de motocicletas que encararam 75 quilômetros do Circuito de Itapecerica. O carro vencedor tinha 40 HP de potência e levou uma hora e meia para completar o circuito. "Para se ter uma ideia do que isso significa, basta comparar com os carros da Stock Car que tem 500HPs.", explica o Rosinei Campos Meinha, chefe da equipe Eurofarma-RC.

Foto: Vanderley Soares.

E é para lembrar esse momento histórico que o Museu do Automóvel de Curitiba recebe o carro pentacampeão da equipe Eurofarma-RC, da Stock Car. O bólido ficará em exposição ao lado do Indy de Maurício Gugelmin, de 1970, um protótipo feito em Curitiba e pilotado por Moura Brito e ainda, uma réplica do Lotus-Ford, máquina de Fórmula 1 com que Emerson Fittipaldi conquistou o título em 1972.

Além disso, o Museu ainda abriga um Opala da década de 70, o mesmo usado no início da Stock Car. "A evolução é muito grande, tanto para os carros quanto na questão de circuitos, segurança, equipamentos, pilotos. Poder olhar de perto essa transformação é muito interessante.", comenta Meinha.

O carro em exposição é um V8 de 500 HPs usado nas temporadas passadas, quando o câmbio ainda era sequencial. Atualmente, ele recebeu um banco adicional e é usado pela equipe para levar convidados para voltas nos autódromos que recebem as etapas.