Esta página pode utilizar cookies.
Warning (2): getimagesize(/wp-content/uploads/2014/05/new-york_vik-muniz.jpg): failed to open stream: No such file or directory [ROOT/plugins/Amp/src/Template/Categoria/conteudo.ctp, line 44]
Notice (8): Trying to access array offset on value of type bool [ROOT/plugins/Amp/src/Template/Categoria/conteudo.ctp, line 46]
Warning (2): Division by zero [ROOT/plugins/Amp/src/Template/Categoria/conteudo.ctp, line 46]
Notice (8): Trying to access array offset on value of type bool [ROOT/plugins/Amp/src/Template/Categoria/conteudo.ctp, line 46]

Vik Muniz já fez uma Mona Lisa com geleia, um Che Guevara com feijão e um Frankenstein com caviar. Em outros trabalhos, ficou conhecido pela forma criativa com que usa sucata e lixo eletrônico para compor grandes retratos só identificáveis a certa distância, como na abertura da novela Passione (2010).

Um dos artistas brasileiros mais requisitados no Exterior, Vik apresenta sua primeira exposição em Porto Alegre. As mais de 70 obras de "O Tamanho do Mundo", no Santander Cultural, não dão apenas uma amostra da produção que tem sido tão bem recebida pelo mercado.

Foto: Divulgação/Vik Muniz.
[caption id="attachment_397953" align="aligncenter" width="562"] "New York", fotografia de colagem de cartões-postais que integra a série "Cartões-Postais de Lugar Nenhum".[/caption]

Oferecem também a chance de se conhecer um artista que, nos últimos 25 anos, enquanto ampliava sua inserção no circuito internacional e se tornava um nome cada vez mais afamado, seguiu experimentando e mudando, sempre com obras de comunicação imediata e que embaralham a percepção.

A abertura da exposição foi no dia 21/05. No hall do térreo, há esculturas e objetos da fase inicial de Vik, nos anos 1980, quando deixou o Brasil e se mudou para Nova York. Estão ali obras baseadas em imagens culturalmente conhecidas, mas que adquirem novos significados quando recriadas ou recolocadas de outra forma.

A exposição ficará aberta até o dia 10/08 e a entrada é grátis.