Esta página pode utilizar cookies.
Por Marcelo Ponzoni. Segundo a neurolinguística, levamos apena cinco segundos para causar uma boa impressão. Acredito que esta seja apenas uma média, pois muitas vezes impressões, boas ou más, já foram percebidas por muitas pessoas em menos tempo. Existem algumas atitudes básicas de boa convivência, mas muitas vezes percebo, que nem isto, muita gente consegue fazer. Ao cumprimentar uma pessoa, o ato do sorriso, o olho no olho, um firme aperto de mão e um bom dia vivo e sonoro são uma grande oportunidade de causar imediatamente uma ótima impressão, não sendo difícil imaginar o que atos contrários podem causar. Às vezes, mesmo sem saber por qual real motivo, achamos tal pessoa carismática, afetuosa; um tipo de sentimento que gera uma confiança imediata, uma vontade de continuar conversando. Nos sentimos melhores quando nos deparamos com este perfil, pois temos a nítida percepção de que somos importantes para alguém, pelo menos naqueles instantes. O relacionamento interpessoal – ou melhor, a conquista interpessoal – é um grande processo de desencadeamento de fase: existe a aproximação, da qual falei um pouco, depois existem alguns minutos em que as abordagens, interesses e conhecimentos se entrelaçam, causando uma espécie de avaliação de interesses e assuntos em comum. Nessa hora, além das palavras, nossos canais sensoriais trabalham mais rápido do que o nosso racional, como uma espécie de experiência química. Colocando dessa maneira, é fácil perceber que todos nós sentimos as mesmas coisas uns pelos outros. Sendo assim, para não me estender muito no assunto, fica muito prático entender que somos espelhos uns dos outros, somos seres que agem por reciprocidade, reagimos quase que igualmente uns com os outros. Dessa forma, acredito que devemos parar um pouco e avaliar nossas atitudes, pois, já que sabemos exatamente como reagimos, é muito simples saber o que devemos fazer para que os outros reajam positivamente aos nossos atos. Observar nossas reações diante das pessoas pode ser a grande escola para o nosso aperfeiçoamento. Digo que sempre temos uma chance de causar uma boa impressão. Essa chance é agora, a todo minuto, com todas as pessoas, afinal não somos nós que conquistamos nossos caminhos, são as pessoas que nos permitem continuar caminhando. Pense nisso e continue a causar impressões… Positivas, é claro!