Esta página pode utilizar cookies.

Uma aula de cultura com a GibiCon

Terminou ontem (28/10) o maior evento de quadrinhos do Brasil. A GibiCon nº 01 trouxe em sua programação mais de 80 atrações, entre debates, palestras, exposições, mostras de filmes, e, é claro, uma feira com os mais diversos estandes. A Convenção Internacional de Quadrinhos em Curitiba (GibiCon), atraiu pessoas de todas as faixas etárias para apreciar o melhor do quadrinho curitibano e mundial. [caption id="attachment_240502" align="aligncenter" width="560"] Solar do Barão.[/caption] Memorial de Curitiba, Solar do Barão, Jockers PUB, Sesc Paço da Liberdade, Cinemateca, Aliança Francesa e Instituto Goeth foram os locais escolhidos para receber as mais diversas atrações, proporcionando, assim, uma excelente dinâmica para o evento. [caption id="attachment_240505" align="aligncenter" width="560"] Estandes da GibiCon atraíram público de todas as idades.[/caption] Mesmo com o clima mudando o tempo todo na capital, os fãs não deixaram de aproveitar a festa que misturava a sensação de real e ficção. Quem passou pela feira, que estava montada no Memorial de Curitiba pôde apreciar diversos estandes de Gibis, Mangá’s, Toy Arts e a mais vasta variedade de produtos. [caption id="attachment_240508" align="aligncenter" width="560"] Joe Bennett.[/caption] Um dos espaços mais disputados do evento, com certeza, foi o da sessão de autógrafos. Fãs tiveram a oportunidade de ter para si um desenho exclusivo do seu artista favorito. [caption id="attachment_240511" align="aligncenter" width="560"] Rod Reis.[/caption] Artistas como Rod Reis, que formou sua carreira como colorista na DC Comics e Joe Bennit que também trabalha na DC Comics e que já teve a honra de estar ao lado de Alan Moore na mesa de trabalho, foram destaques nas sessões.   [caption id="attachment_240527" align="aligncenter" width="560"] Arena dos Artistas.[/caption] Além disso, outra atração lotou o ponto turístico da cidade, a Arena dos Artistas. O palco reuniu diversos artistas que além de demonstrar seu trabalho, técnicas e conceitos, tiraram dúvidas sobre os trabalhos em amostra. Os detalhes do trabalhos foram todos transmitidos pelas câmeras estrategicamente posicionadas, que transmitiam as imagens para monitores de LCD ao redor da arena. Claro, que em meio a tudo isso, não poderia faltar os Cosplay’s - pessoas que se vestem de seu personagem favorito -, que fizeram o visitante se sentir mais ainda dentro de uma história em quadrinhos.   [caption id="attachment_240531" align="aligncenter" width="560"] Cosplay's.[/caption] Já no Solar do Barão, foi difícil escolher a melhor exposição, no entanto a Tesouros da Grafipar se destacou pela história que a acompanha. [caption id="attachment_240524" align="aligncenter" width="560"] Série adulta Maria Erótica, produzida pela Grafipar.[/caption] Contendo obras originais e réplicas, a exposição mostra a história da editora que fez sucesso na indústria dos quadrinhos em uma época onde a censura não deixava nenhuma expressão cultural se propagar. "A exposição Tesouros da Grafipar foi a mais trabalhosa, tivemos que encontrar as obras originais em um acervo enorme" orgulha-se o curador da exposição, José Aguiar. Atraindo turistas de fora do Estado, e até mesmo de outros países, a GibiCon foi mais que um evento para aficionados em quadrinhos, foi uma verdadeira aula superdinâmica sobre a história, a importância e a qualidade da indústria dos HQ’s em Curitiba. Por Camile Kogus Alves.