Esta página pode utilizar cookies.
Warning (2): getimagesize(/wp-content/uploads/2010/10/mice-promoview-2010.jpg): failed to open stream: No such file or directory [ROOT/plugins/Amp/src/Template/Categoria/conteudo.ctp, line 44]
Notice (8): Trying to access array offset on value of type bool [ROOT/plugins/Amp/src/Template/Categoria/conteudo.ctp, line 46]
Warning (2): Division by zero [ROOT/plugins/Amp/src/Template/Categoria/conteudo.ctp, line 46]
Notice (8): Trying to access array offset on value of type bool [ROOT/plugins/Amp/src/Template/Categoria/conteudo.ctp, line 46]

Em 2010, ano seguinte da crise econômica mundial, 40% das empresas aumentaram os investimentos no segmento M.I.C.E, gerando aquecimento do mercado e expansão da demanda. Estima-se que os investimentos no setor atinjam R$ 2,1 bilhões esse ano, 41% a mais em relação a 2009, de acordo com pesquisa realizada pela Franceschini Análise de Mercado e encomendada pela Meeting Professionals International (MPI) com as "1000 Maiores & Melhores Empresas" listadas pela revista Exame no 2º semestre de 2010. Esse estudo usou uma amostra de 100 empresas de grande porte, das quais 97% acreditam que o número de eventos tende a crescer nos próximos anos. "Das empresas pesquisadas, 70% estão concentradas em São Paulo", afirma Danilo Madjarof, responsável pelo estudo. Em 39% das empresas a gestão dos eventos é realizada pelo mesmo profissional que administra as viagens corporativas, alocadas na área de compras, e em 71% um calendário anual dos eventos é estabelecido com antecedência. Entre os pontos preocupantes do segmento apontados no estudo destacam-se a infraestrutura, tempo e condições de pagamentos.   "A média de tempo entre a decisão de se fazer um evento e a realização do mesmo é de apenas 3,3 meses. Os processos estão mais dinâmicos, o que faz redobrar a atenção dos profissionais quanto aos procedimentos e fornecedores selecionados", declara Madjarof. Entre as tendências do setor, a pesquisa aponta que um terço das empresas entrevistadas já utilizam o critério de busca pelos savings e 25% aplicam as técnicas do Return On Investments (Roi). Fatores variados como eventos sustentáveis, socialmente responsáveis e que compensem a emissão de CO2 também despontam neste cenário promissor. A região de São Paulo concentra 75% de todas as feiras, congressos e convenções do Brasil, de acordo com dados da SP Turis, empresa oficial de turismo da cidade de São Paulo. Segundo o International Congress and Convention Association (ICCA), a capital é o principal destino de eventos internacionais da América Latina, como também está entre as Top 20 do mundo. Para Wilson Ferreira Júnior, diretor de eventos da Etna, a oferta de espaços na cidade é grande, porém, não acompanha a demanda. "O setor de eventos corporativos é muito 'novidadeiro'. As empresas querem lugares novos e às vezes inusitados".  Em São Paulo acontecem 90 mil eventos ao ano ou um a cada seis minutos, segundo dados da SP Turis.