Esta página pode utilizar cookies.
Warning (2): getimagesize(/wp-content/uploads/2014/05/mustang2-560x323.jpg): failed to open stream: No such file or directory [ROOT/plugins/Amp/src/Template/Categoria/conteudo.ctp, line 44]
Notice (8): Trying to access array offset on value of type bool [ROOT/plugins/Amp/src/Template/Categoria/conteudo.ctp, line 46]
Warning (2): Division by zero [ROOT/plugins/Amp/src/Template/Categoria/conteudo.ctp, line 46]
Notice (8): Trying to access array offset on value of type bool [ROOT/plugins/Amp/src/Template/Categoria/conteudo.ctp, line 46]

Mustang está fazendo 50 anos mas nunca foi lançado na Europa. O continente, que tem alguns dos maiores apaixonados do mundo por superesportivos, tem uma grande ação prevista para a final da Champions League em Lisboa, dia 24/05, e vai entrar no velho mundo com a ajuda de peças de arte. O carro foi transformado em obra de arte para colecionadores, numa escultura de alumínio criada pelo artista plástico Robin Bark, do Reino Unido. A peça, baseada no modelo Fastback 1965 e produzida em edição limitada de 500 exemplares por meio de licenciamento da Ford, também faz parte da comemoração de meio século da marca.

Imagem: Divulgação.
Unindo sua paixão pela arte e automóveis, o designer gráfico Robin Bark criou uma série de esculturas de motos clássicas e carros esportivos em alumínio fundido. Ele inicia seus projetos com uma série de fotos do carro, que depois são transformadas em esboços de engenharia. Produzir a primeira escultura de um carro americano foi um desafio especial para ele. "O Mustang é muito diferente de outros carros que já fiz, de formato mais clássico", diz. "Procuro capturar a essência do carro e dar uma sensação de movimento a um objeto estático."
Imagem: Divulgação.
mustang 1 Bark molda a miniatura primeiro em argila. Depois cria uma versão em resina, que é polida para mostrar os reflexos de luz e serve como modelo para o protótipo de alumínio. Na escultura do Mustang o artista mantém fidelidade ao design original, mas usa o mínimo possível de detalhes para não criar distrações da forma fundamental. "Eu tentei revelar a história do carro no reflexo da luz", explica. "Desde a frente em formato de tubarão ao teto fastback, o Mustang tem um perfil que todos reconhecem", diz Moray Callum, vice-presidente global de design da Ford. "Robin Bark captou a essência de um dos maiores Mustangs em um objeto de arte que transmite fluidez e movimento." O modelo final de resina foi enviado a uma fundição tradicional de Guildford, no Reino Unido, especializada em produzir pequenos lotes de peças especiais, como cilindros e carcaças de câmbio para carros antigos de corrida. Com 18 centímetros e pesando mais de 1 kg, cada peça é polida, numerada, assinada pelo artista e embalada em uma caixa de madeira comemorativa. Um protótipo exibido em eventos do Clube do Mustang na França e no Reino Unido foi recebido com entusiasmo pelos fãs, que encomendaram várias unidades. As esculturas estão disponíveis no site do artista, robinbark-motorart.com.