Esta página pode utilizar cookies.

Cada vez mais engajada em sua campanha pela redução dos números relativos à obesidade infantil nos Estados Unidos, a primeira-dama Michelle Obama lançou na semana passada um programa para incentivar as crianças americanas a beberem mais água. Nada mais justo, sobretudo por conta dos dados oficiais divulgados pela Casa Branca, que indicam que uma em cada quatro crianças norte-americanas não bebe sequer um copo de água por dia, enquanto quase metade da população adulta dos Estados Unidos bebe menos do que quatro copos por dia, o que é bem abaixo do recomendado. [caption id="attachment_329133" align="aligncenter" width="500"] Michelle Obama (Foto: Chris Kleponis).[/caption] Mesmo assim, Michelle está sendo alvo de críticas. O ultraconservador radialista Rush Limbaugh dedicou uma edição inteira de seu programa, um dos mais ouvidos pelos norte-americanos, para dizer que a atitude de Michelle “evidencia o lado cada vez mais autoritário do governo de Barack Obama.” “Eles querem comandar a gente até nas nossas escolhas de bebidas, mas temos problemas maiores do que isso”, disse Limbaugh, que, por sinal, é dono de uma marca de chá gelado que está entre as mais calóricas dos Estados Unidos.