Esta página pode utilizar cookies.

Sessenta e quatro por cento das agências de propaganda acreditam que vão alcançar bons resultados em 2018. O índice, apurado pela pesquisa VAN Pro (Visão de Ambiente de Negócios em Agências de Propaganda), coloca a Bahia em segundo lugar no quesito otimismo, atrás apenas do Espírito Santo (75%) e empatado com Santa Catarina.

As apostas não são à toa, já que apesar da turbulência causada pela greve dos caminhoneiros, o segundo trimestre de 2018 foi melhor do que o primeiro, segundo 42% das agências do Nordeste ouvidas pelo levantamento realizado pela Federação Nacional das Agências de Propaganda (Fenapro), em parceria com o Sindicato das Agências de Propaganda do Estado da Bahia (Sinapro-Bahia).

O cenário nacional também é positivo. Para 47% das 171 agências ouvidas em todo o País, houve uma melhora de desempenho no segundo trimestre.

No entanto, para o próximo trimestre, o mercado nacional não está tão otimista como o baiano. Para 37% dos entrevistados, os próximos meses devem ser positivos, enquanto 31% está pessimista e 32% acredita na estabilidade, ou seja, nem melhorar, nem piorar. Mesmo assim, 51% das agências publicitárias esperam que 2018 seja melhor do que 2017.

Os setores que mais impulsionaram o mercado de propaganda foram o de serviços, comércio e indústria. A pesquisa foi realizada no mês de julho.