Esta página pode utilizar cookies.
Warning (2): getimagesize(/wp-content/uploads/2014/11/paul-brasilia.jpg): failed to open stream: No such file or directory [ROOT/plugins/Amp/src/Template/Categoria/conteudo.ctp, line 44]
Notice (8): Trying to access array offset on value of type bool [ROOT/plugins/Amp/src/Template/Categoria/conteudo.ctp, line 46]
Warning (2): Division by zero [ROOT/plugins/Amp/src/Template/Categoria/conteudo.ctp, line 46]
Notice (8): Trying to access array offset on value of type bool [ROOT/plugins/Amp/src/Template/Categoria/conteudo.ctp, line 46]

Entre as 46 mil pessoas que assistiram ao show do ex Beatle Paul McCartney em Brasília no último domingo (24/11), a estudante Natália Castanho Paredes, 24 anos de idade, foi quem voltou para casa com uma história única para contar. Vencedora de uma ação de marketing promocional da TV Globo, ela ganhou um par de ingressos e a oportunidade de conhecer o astro do rock ao vivo, antes da apresentação no Mané Garrincha. "Ainda não lavei a mão e o rosto", brincou Natália, um dia após o encontro com o ídolo. A ansiedade começou na semana anterior, com o envio do vídeo, mas ficou mais forte na véspera do evento. "Até consegui dormir, mas acordei cedo e com o coração batendo muito forte. Fiquei inquieta o dia todo."

Foto: Fábio Tito/G1.
[caption id="attachment_434678" align="aligncenter" width="562"] Show de Paul McCartney em Brasília lotou o Estádio Mané Garrincha.[/caption] O convidado de Natália para trocar algumas palavras com Paul foi o amigo Daniel Rivas, que também aparece no vídeo enviado para a ação promocional. No clipe, a estudante desenha um retrato do cantor e passeia por pontos turísticos do Distrito Federal com o presente em mãos, na tentativa de entregá-lo ao ex Beatle. A trilha sonora é um clássico do quarteto britânico: "All my loving", em versão com vocais de Natália e instrumental de Daniel. A estudante de arquitetura da UnB diz considerar Paul McCartney a sua "maior inspiração. Ele canta, toca vários instrumentos musicais, pinta, fotografa. Tenho uma relação próxima com todas essas artes, e me inspiro no trabalho dele para cada uma delas", diz Natália. Bate-papo No domingo (24/11), faltando algumas horas para o show, a fã não perdeu a chance de dizer isso ao ídolo. Natália diz ter reunido todo seu autocontrole para não "surtar" na hora do encontro. E deu certo: a estudante segurou as lágrimas e protagonizou um bate-papo casual com uma das celebridades mais influentes do mundo. "Estava com medo de travar, de chorar. Eu tinha em mente que não queria dar um ataque de fã, ficar dizendo 'eu te amo, eu te amo'. Perguntei se estava gostando de Brasília, se tinha curtido o Parque da Cidade... quis tratar ele bem como visitante", afirma. O reconhecimento do ídolo como "muso inspirador", segundo Natália, também foi expresso de modo comedido, já no fim da conversa. Depois do domingo inesquecível, a estudante tenta voltar à rotina e conciliar as lembranças recentes com a rotina de fim de semestre na faculdade. "Estou tentando finalizar os trabalhos, mas aí de repente vem a lembrança, me dá 'um treco' de saber que falei com o Paul.", diz, ainda impressionada com o abraço que recebeu do ídolo e com os minutos de conversa.   banner impacto