Esta página pode utilizar cookies.
Warning (2): getimagesize(/wp-content/uploads/2013/04/coletiva_arena_fonte-nova_foto_gilbertoJr-bocaonews.jpg): failed to open stream: No such file or directory [ROOT/plugins/Amp/src/Template/Categoria/conteudo.ctp, line 44]
Notice (8): Trying to access array offset on value of type bool [ROOT/plugins/Amp/src/Template/Categoria/conteudo.ctp, line 46]
Warning (2): Division by zero [ROOT/plugins/Amp/src/Template/Categoria/conteudo.ctp, line 46]
Notice (8): Trying to access array offset on value of type bool [ROOT/plugins/Amp/src/Template/Categoria/conteudo.ctp, line 46]

A estrutura totalmente modernizada não será a única novidade da Fonte Nova para o Ba-Vi inaugural do próximo domingo (07/04). O consórcio responsável pela administração da Arena anunciou a assinatura de um contrato de naming rights com o Grupo Petrópolis. Por R$ 100 milhões, o estádio baiano passará a ser chamado de Itaipava Arena Fonte Nova até o ano de 2023. O nome do governador Octávio Mangabeira, que batizou o antigo estádio durante mais de 50 anos, ficou no passado, com os escombros da estrutura demolida em 2010. [caption id="attachment_278711" align="aligncenter" width="562"] Contrato de naming rights foi assinado dia 1º/04 (Foto: Gilberto Jr.).[/caption]

Pelo contrato, a Fonte Nova receberá o valor de R$ 10 milhões por ano da cervejaria, que terá exclusividade na comercialização de produtos como cervejas, isotônicos e energéticos dentro das dependências da arena. O acordo já é válido para o Ba-Vi de domingo, quando serão vendidas cerveja sem álcool para o torcedor, já que o estatuto do torcedor impede o comércio de bebidas alcóolicas em partidas de futebol. Segundo o secretário de Comunicação do Governo do Estado, Robinson Almeida, o valor pago pela cervejaria será dividido entre a administração pública e o consórcio responsável pelo estádio. Os cofres do Governo, no entanto, não receberão a verba, já que ela servirá para abater a contrapartida que tem que ser paga pela construção da arena. Ao invés de ganhar, administração pública baiana deixará de gastar. Durante a Copa das Confederações deste ano e a Copa do Mundo de 14, o estádio baiano voltará a ser chamado apenas de Arena Fonte Nova. Por exigências da Fifa, todo contrato de naming rigths deve ser suspenso durante a realização das competições.

De acordo com Frank Alcântara, presidente do consórcio, a pausa já estava prevista no acordo feito com a cervejaria.