Esta página pode utilizar cookies.
Por Juliana Veiga. Posso complementar o artigo do Tony Coelho “Eu não compro mídia e você não produz eventos, tá?” fazendo uso também de um ditado popular: Faça o que eu falo, mas não faça o que eu faço… Que muitas agências de publicidade estão se "metendo" a fazer ações promocionais e eventos, realmente não é novidade pra nós que estamos no mercado de comunicação. Contratam um produtor promocional e colocam-no para tocar uma área que envolve planejamento e, principalmente, conhecimento empírico. Mas, nada como o tempo para mostrar, a estes que considero aventureiros, que para realizar ações promocionais e eventos, além da tão exigida criatividade, envolve-se muita operação, logística, jogo-de-cintura e foco em soluções instantâneas para nossa tão conhecida Lei de Murphy (sempre vai ter um fornecedor que vai te entregar algo diferente do que você pediu, em um prazo além do que você deu, enquanto os convidados estão chegando…). Essa ponderação da Abap nos leva a crer que eles estão preocupados com a qualidade do que será veiculado por aí e também com a prostituição do mercado. Preocupação esta, que nós, associados à Ampro, dividimos com eles no quesito promoção e eventos, quando praticados pelas agências de publicidade. Na minha agência temos tidos experiências incríveis, inclusive cases premiados onde o trabalho foi desenvolvido a QUATRO MÃOS: Departamento de Marketing do Cliente + Agência de Publicidade + Agência Promocional + Agência Digital.  A soma de ideias e a preocupação com o uso correto e amplo das ferramentas do marketing permitem a elaboração de uma CAMPANHA INTEGRADA, algo revelador e encantador. Acredito, então, que o caminho que todos devemos seguir é único...CADA MACACO NO SEU GALHO!!!!