Esta página pode utilizar cookies.
Warning (2): getimagesize(/wp-content/uploads/2013/10/Rodoviaria-Belo-Horizonte_foto_by-O-Poliglota-560x375.jpg): failed to open stream: No such file or directory [ROOT/plugins/Amp/src/Template/Categoria/conteudo.ctp, line 44]
Notice (8): Trying to access array offset on value of type bool [ROOT/plugins/Amp/src/Template/Categoria/conteudo.ctp, line 46]
Warning (2): Division by zero [ROOT/plugins/Amp/src/Template/Categoria/conteudo.ctp, line 46]
Notice (8): Trying to access array offset on value of type bool [ROOT/plugins/Amp/src/Template/Categoria/conteudo.ctp, line 46]

A Belotur captou recursos na ordem de R$ 3,5 milhões, junto ao Ministério do Turismo, para execução de obras de acessibilidade em três pontos turísticos da Capital. As intervenções serão realizadas no Terminal Rodoviário, na Fundação Zoobotânica e no trajeto entre o Mineirão e a recém-inaugurada Casa JK, na Pampulha. A previsão é de que a adaptação dos espaços com acessibilidade esteja pronta em maio de 2014. [caption id="attachment_334725" align="aligncenter" width="560"] O Terminal Rodoviário de Belo Horizonte passará por reformas para atender às normas de acessibilidade (Foto: By O Poliglota).[/caption]

De acordo com o presidente da Belotur, Mauro Werkema, o projeto é uma forma de inclusão que facilitará e possibilitará o acesso a alguns dos mais importantes atrativos e equipamentos turísticos de Belo Horizonte. “Estamos trabalhando para que nossos equipamentos turísticos estejam aptos a receber pessoas com mobilidade reduzida e a atender toda gama de diversidade que o turismo contempla. Iremos adaptar os atrativos às necessidades dos turistas especiais, eliminando barreiras e propiciando acesso facilitado à cultura e ao entretenimento”, disse. Acessibilidade A Lei nº 10.098, de 19 de dezembro de 2000, estabelece as normas gerais e critérios básicos para a promoção da acessibilidade das pessoas com de?ciência ou com mobilidade reduzida. Obras de acessibilidade nos atrativos turísticos contribuem para a qualidade de vida da população local, bem como ampliam o acesso a turistas com deficiência causada por mobilidade reduzida, quer sejam idosos, crianças, gestantes, entre outros.