Esta página pode utilizar cookies.

A apresentação que celebra as obras do artista gráfico Maurits Cornelis Escher (1898 - 1972), conhecido como o mestre holandês da ilusão de ótica e dos paradoxos, chega pela primeira vez no Palácio das Artes, em Belo Horizonte, a partir do dia 20/09. Com a curadoria de Pieter Tjabbes, “a exposição mais visitada no mundo” – registro da The Art Newspaper - traz à Capital mineira a linguagem visual acessível de Escher, que sempre carregou suas obras com recursos como ilusão de ótica, desenhos hiper-realistas, seduzindo o público em geral. [caption id="attachment_327476" align="aligncenter" width="562"] Obra Convexo e Côncavo - Litografia de Escher (Foto: By The Official M.C Escher).[/caption] Sua produção sempre intrigou a todos, com brincadeiras visuais, provocando magia e encantamento. As 85 obras de Escher, entre gravuras originais, desenhos e fac-símiles – pertencentes à Fundação Escher, na Holanda – podem ser vistas até o dia 17/11. As instalações são interativas, estimulando o “ver” e o “olhar” do visitante.