Esta página pode utilizar cookies.
Por Ricardo Rocha
Empresas como Unilever e Nestlé estão fomentando o empreendedorismo para atingir mercados até então inacessíveis. A Unilever, com o programa Shakti, já empregou mais de 45 mil mulheres na Índia para trabalhar na venda direta de seus produtos em áreas remotas, como vilarejos e aldeias. Ainda em fase inicial, a ideia agora é reproduzir esse mesmo modelo na África. Moradores estão sendo recrutados para vender produtos e distribuir samples de marcas como Dove, Seda e Rexona de porta em porta. Assim, a Unilever poderá distribuir suas linhas em locais que não alcançaria de outra forma. Essa estratégia tem sido usada pelas multinacionais para acelerar o crescimento econômico da África. A Nestlé também atua de forma similiar: o grupo tem mais de 7 mil vendedores de sorvetes no Continente. A ideia está sendo reproduzida no Brasil com o programa “Nestlé até Você”. Mais de 7 mil revendedoras já foram capacitadas em 19 estados desde 2006. Agora, a nova fase do projeto irá treinar moradores de comunidades pacificadas para atuar na venda porta-a-porta de seus produtos. A primeira será na Cidade de Deus, em Jacarepaguá, no Rio de Janeiro.