Esta página pode utilizar cookies.

O mundo mudou, o mercado mudou e, com a comunicação, não está sendo diferente. Cada vez mais, as marcas são peças de um jogo cujas regras são ditadas pelos consumidores, prontos para aprovarem ou reprovarem, conectarem-se ou desconectarem-se exclusivamente com o que é de interesse deles. Com essa perspectiva, a ABA realiza de hoje, 23, a 25 de agosto, no Royal Palm Plaza, em Campinas, o ENA - Encontro Nacional de Anunciantes, o mais importante evento da entidade, realizado a cada dois anos.
Nesta edição, o evento abordará um tema essencial para a sobrevivência e expansão das empresas: qual é o novo panorama de comunicação em termos de conteúdo, formatos e mídias, explica Rafael Sampaio, vice-presidente executivo da ABA. Durante o encontro, serão analisadas e debatidas as transformações em curso e as revoluções possíveis e previsíveis na propriedade dos meios de comunicação, na validade dos formatos tradicionais e no próprio conteúdo das mensagens dos anunciantes.
O ENA vai realizar nove painéis de debates, com a participação de 23 líderes de anunciantes, agências, veículos e fornecedores especializados. Além disso, será feita a entrega do Libertae - Prêmio ABA de Contribuição à Propaganda para quatro dirigentes do setor.
Outro ponto alto do evento será a apresentação da pesquisa Geração 90, realizada junto a jovens nascidos em 1990, que já cresceram sob a influência da internet. Trata-se de um estudo multidisciplinar inédito, realizado através da combinação de diversas metodologias de pesquisa, com o objetivo de provocar a reflexão sobre como os jovens relacionam-se, através das mídias, com o mundo a seu redor, salienta Ione de Almeida, que está conduzindo o trabalho junto com Diva de Oliveira, da Recherche.
O foco nas novas tecnologias estará na apresentação Entrevista com o futuro, projeto multimídia desenvolvido por Fábio Gandour, cientista pesquisador, gerente de novas tecnologias da IBM Brasil e membro da Academia de Ciências de Nova Iorque. O roteiro é todo baseado no conflito existente entre a atração que o novo representa, especialmente quando a novidade pertence ao mundo da tecnologia e, ao mesmo tempo, o receio que o desconhecido causa. Afinal, tudo que é novo é desconhecido.
Para demonstrar tal conflito, a produção do projeto usa a própria tecnologia e cria um canal de comunicação entre o apresentador no palco e seu avatar, que está no futuro. O diálogo visa ilustrar o futuro da tecnologia em várias áreas. Inédita no Brasil, a apresentação, na sua versão anterior, já foi realizada diversas vezes no exterior, inclusive para uma platéia de três mil pessoas na Disneyworld. Nesta versão, integralmente refeita, muitas outras perspectivas de futuro foram acrescentadas e a produção foi especialmente cuidadosa, incorporando mais features.
Nizan Guanaes, presidente da Africa, falará em um dos dias sobre as novas alternativas de formatos e linguagem, a combinação de recursos, a falência e revisão das receitas clássicas da comunicação publicitária. Participam também do evento presidentes como Eduardo Fisher, do conselho do Grupo Total; Silvia Bassi, da IDG Brasil; João Cox, da Claro; Rubens Glasberg, da Tela Viva; Rodrigo Etchenique, da Synapsys; Alberto Cerqueira Lima, da Copernicus Marketing Consulting; além de Cláudio Santos, diretor de mercado anunciante corporativo de O Estado de S.Paulo; Walter Zagari, vice-presidente comercial da Rede Record; Paulo Lima, publisher da revista Trip; Rafael Davini, diretor-geral da Turner; Eduardo Sirotsky, diretor-geral da RBS; Manuel Mauger, diretor de marketing do SBT; e Maurício Palermo, vice-presidente do IAB Brasil e diretor comercial do Portal Terra.