Esta página pode utilizar cookies.
Warning (2): getimagesize(/wp-content/uploads/2006/09/5aaa26f456bcfff01d2d9adbc56b5104.jpg): failed to open stream: No such file or directory [ROOT/plugins/Amp/src/Template/Categoria/conteudo.ctp, line 44]
Notice (8): Trying to access array offset on value of type bool [ROOT/plugins/Amp/src/Template/Categoria/conteudo.ctp, line 46]
Warning (2): Division by zero [ROOT/plugins/Amp/src/Template/Categoria/conteudo.ctp, line 46]
Notice (8): Trying to access array offset on value of type bool [ROOT/plugins/Amp/src/Template/Categoria/conteudo.ctp, line 46]

Hoje comemora-se o Dia do Cliente, iniciativa criada pelo consultor João Carlos do Rego a partir da constatação de que a fidelização e o relacionamento com o cliente são ações pouco desenvolvidas no País.

"Este dia é fundamental para o comércio, pois aprimora relações comerciais, fortalece empreendimentos, estimula ações de capacitação profissional para a prestação de serviços de melhor qualidade, movimenta a economia num mês de fracas vendas, cria novas oportunidades de negócios e, com isto, colabora para a geração de emprego e renda" explia João Carlos.

Para o idealizador da data, o Dia do Cliente foi feito para ser um dia de homenagens e de agradecimentos. "Um dia para mostrarmos aos clientes o quanto eles são importantes. Um dia para promoções especiais, campanhas de vendas, anúncios, campanhas publicitárias, ações de marketing promocional, decorações, brindes e tudo o mais que puder ser feito para reverenciar a figura do cliente", completa. Ele entende que o propósito da data está em promover uma ampla conscientização coletiva a respeito da importância da figura do Cliente. Estratégicamente, a data de homenagens e agradecimentos ao cliente foi escolhida para ser no dia 15 de setembro, por não haver nada no calendário comercial. Segundo João Carlos, há diferenças entre cliente e consumidor, cuja data é comemorada em 15 de março. "Consumidor é aquele que compra para seu próprio uso e não para revender, já cliente é o que compra com o caráter da habitualidade de um mesmo fornecedor; a figura do antigo freguês", explica.