Esta página pode utilizar cookies.
Warning (2): getimagesize(/uploads/2015/08/images/abta-2014.jpg): failed to open stream: No such file or directory [ROOT/plugins/Amp/src/Template/Categoria/conteudo.ctp, line 44]
Notice (8): Trying to access array offset on value of type bool [ROOT/plugins/Amp/src/Template/Categoria/conteudo.ctp, line 46]
Warning (2): Division by zero [ROOT/plugins/Amp/src/Template/Categoria/conteudo.ctp, line 46]
Notice (8): Trying to access array offset on value of type bool [ROOT/plugins/Amp/src/Template/Categoria/conteudo.ctp, line 46]

A Feira e Congresso ABTA, desde 1992, é referência nos debates sobre os rumos do mercado de TV por assinatura no Brasil. É  o principal evento de TV por assinatura, mídia eletrônica e telecomunicações da América Latina. Nessa edição, ela acontece entre os dias 04 e 06 de agosto no Transámerica Expo Center, em São Paulo.

A feira de negócios conta com a presença de exibidores nacionais e internacionais, de vários países, entre eles: Estados Unidos, Peru, Alemanha, Bélgica, Portugal, França, Noruega, Inglaterra, Suíça, China, Taiwan e Japão. Já o congresso apresenta painéis estratégicos e blocos temáticos sobre mercado, regulação, novas tecnologias e tendências. Participam do encontro os principais líderes da indústria, além de profissionais do setor.

Foto: Divulgação.
Edição 2014 da ABTA.

Os Seminários de TV por Assinatura (STA) tratam de capacitação profissional e têm o apoio do Sindicato Nacional das Empresas Operadoras de Televisão por Assinatura (Seta) e de Serviço de Acesso Condicionado. Os STA´s trazem cases e soluções de mercado, pensados para quem precisa estar sempre atualizado com as ferramentas e tecnologias do segmento.

Na edição 2015 do evento, um dos principais temas será a atual crise econômica. O setor, que muito se beneficiou da ascensão da Classe C, não está entre os mais afetados da indústria brasileira - embora as vendas tenham estacionado, até com discreta queda, a audiência dos canais pagos só sove, um reflexo da lenta mudança de hábitos da massa que adquiriu o serviço nos últimos anos.

A alta do dólar, no entanto, é fator que preocupa operadoras e principalmente programadores, que se queixam dos custos de produção no Brasil desde que o câmbio lhes era mais favorável.