Esta página pode utilizar cookies.

- Na Copa do Mundo. Qual Copa? Do Qatar? Não, da Rússia! Ah! tá... não estava me lembrando....

As coisas estão assim hoje em dia! Os fatos são atropelados pela concorrência de informações disponíveis para todos em todo lugar. Andy Warhol estava certo! Todos terão seus 15 minutos de fama, e olhe lá! Para mais que isto: um caminhão de dinheiro, genialidade ou muita sorte.

Essa fugacidade de tudo é um desafio enorme para os profissionais de live marketing que têm algumas horas para passar a mensagem de seus clientes e fazer com que ela, de alguma forma, perenize além do residual.

A mensagem só vai sobreviver em corações e mentes se ela conseguir entrar lá! E só vai entrar quando conseguir provocar emoções de fato!

Causar um arrepio em um cliente de nosso cliente tem um ROI superpositivo. Se fizer chorar de emoção, o sucesso da ação se tornará incalculável.

E esta mensagem precisa ser honesta, verdadeira e estar alinhada com o propósito da marca.

Outro desafio para as agências live que geralmente trabalham por job e precisam se especializar no cliente - geralmente com prazos apertadíssimos - é realizar um trabalho profundo, completo e focado, que arranque pelo menos um sorriso dos profissionais de marketing e que tenha a chance de ser aprovado.

Às vezes, com muita dedicação, suor e lágrimas, uma grande inspiração vem, uma grande ideia nasce e uma excelente execução provoca todas as sensações desejáveis dando retorno aos investimentos feitos pelo cliente e proporcionando à agência uma chance de talvez ser lembrada na próxima concorrência!

Não pediram com emoção? Então. Vida que segue!

Se falei alguma besteira, ufa! Amanhã ninguém se lembrará mais!