Exposições

NRF 2020 – Provocações filosóficas, reflexões criadoras


7 de Fevereiro de 2020

Além de assistir várias palestras, conhecer as inovações apresentadas pelos expositores, estar em NY, por si só, já representa uma imersão no que existe de mais inovador para o varejo. 

O poder de transformação que se encontra por lá é indiscutível, reacende nossa capacidade de ficar “espantado” e nos conduz a reflexões criadoras.

Como é revigorante olhar adiante, deixar de ver o mundo como óbvio e rotineiro, “parar e pensar” e, claro , admirar. Com certeza o futuro do varejo passa pelo poder do encantamento e constante inovação.

Muita coisa que foi falada nestes dias vem sendo repetida nestes últimos anos. Conceitos que foram consolidados e aperfeiçoados.

Observei uma proliferação de possibilidades de novos modelos de negócios para o varejo pautadas pelo 5G e os processadores quânticos.

No entanto, sem pessoas não há qualquer tipo de transformação. É o que deixou claro Peter Brook, diretor global de soluções omnichannel da Adidas. Em sua apresentação de 30 minutos sobre transformação digital, o executivo falou 10 segundos a respeito de tecnologia e no restante o foco foi nas pessoas.

Assunto recorrente em várias outras palestras, a importância da conexão humana é reverenciada como o insight mais desafiador: Como casar tecnologia com a experiência humana?

Como bem ressaltou o CEO da Starbucks, Kevin Johnson: “... os seres humanos precisam interagir...o mundo precisa disto...tecnologia deve ser usada para encontrar formas que ajudem a liberar tempo para as pessoas serem de fato, seres humanos...conversarem, terem contato olho no olho...”.

Assim, podemos apostar que as máquinas não vão substituir o homem. O elemento humano está a frente da tecnologia, com toda sua diversidade e inclusão. O resgate do humano dentro de um ecossistema sustentável e com responsabilidade social será a base para qualquer projeto inovador.

Outra tendência, que é realidade, e uma ótima notícia para o nosso mercado de full expereince, é a junção do Retail com Entretenimento.

Os espaços físicos precisam ser transformados e renovados, se tornando mídia. Constroem marca, branding e engajamento. É necessário criar integração, experiência, eventos e alavancar patrocínio.

Despertar no consumidor a vontade de compartilhar estes momentos. Aqui os exemplos são inúmeros e, nos inspiram cada vez mais a alçar voo com nossa criatividade.

Olhar para o passado também vale. Resgatar memórias. É a nostalgia se fazendo presente.

O importante é não perder de vista o propósito de sua marca e trazer a tona a sua mais profunda essência, com intensidade. Nada de superficialidade.

A Transformação é mais que uma necessidade é uma corrida. Correr risco faz parte, o importante é agir rápido com conteúdo e uma boa estória para contar. Afinal o novo publicitário será um storyteller.

E você está preparado para contar uma nova estória em 2020?

Tags: varejo | marcia-saad | tecnologia | melhores-da-semana | nrf-2020