Brand Experience

Mercado em alta


13 de Fevereiro de 2020

Já faz tempo que ouvimos de que há indícios de estabilização ou recuperação econômica e que os empresários estão otimistas. 

colunistas

Também já faz tempo que ouço dizer que quando a economia vai mal o setor de live marketing se fortalece, pois são esses momentos que fazem com que as nossas ferramentas sejam mais necessárias e eficazes na contenção das perdas, ou seja, crise econômica é sinônimo de crescimento do marketing promocional

Por outro lado, também é comum nos depararmos com a tese de que, em uma economia em crescimento, o live marketing é fundamental para a conquista de novos consumidores e para que não deixemos os ganhos para a concorrência.

Mas, afinal, o que é melhor para nós: crise ou desenvolvimento? E quem está certo? Na minha modesta opinião, ambas as teorias estão corretas. 

Não pela crise ou pelo crescimento da economia simplesmente, mas, sobretudo, pelo nosso propósito. Live marketing é isso: UM PROPÓSITO! Um conjunto de ferramentas que aproximam, criam vínculos, proporcionam diálogo, provocam e permitem experiências entre marcas e consumidores.

Maravilhoso, não é? Afinal, que venha a tempestade ou a bonança, nós sempre seremos privilegiados. 

E aí estamos nós, no primeiro bimestre de um novo ano, tentando adivinhar (não errei não, quis dizer adivinhar, mesmo), como chegaremos ao seu final. E começamos fazendo uma avaliação do ano que recém se encerrou.

O ano de 2019 já começou sem a Caixa Econômica Federal autorizando promoções. Além disso, nos trouxe outras mudanças muito positivas, no que diz respeito à legalidade das ações promocionais. 

A Secap/ME (novo nome da Sefel/MF, que já foi a Seae/MF...ufa!), agilizou seus processos, flexibilizou e modernizou alguns entendimentos antigos, e, com isso, fez com que o processo de autorizar uma promoção deixasse de ser o nosso gargalo para a implementação das ações.

Este movimento, começou em 2013 quando a Caixa Econômica Federal anunciou a assinatura do Convênio com a Ampro no I Congresso de Live Marketing.

O mercado reagiu e o resultado começou a aparecer, como pode ser visto no quadro abaixo, que mostra as autorizações concedidas a partir de 2015:

ÓRGÃOANO
20152016201720182019
Ministério da Economia6356386015706.351
Caixa Econômica Federal3.2913.5693.7664.6830
Total de autorizações3.9264.2074.3675.2536.351
% Crescimento s/ano anterior 7,23,820,320,9

Em 2019, os resultados vieram ainda mais rapidamente: foram 6.351 promoções autorizadas, contra 5.253 em 2018, ou seja, um aumento de mais de 20%, em apenas um ano! E pode-se notar que este crescimento seguiu a tendência do ano anterior. 

Cabe apenas esclarecer que, até a data da entrega deste artigo, eu ainda não havia tido acesso aos números de arrecadação tributária (IR) e da Taxa de Fiscalização, mas prometo que, assim que os tiver em mãos, compartilho com todos.

Resumindo, temos aí uma comprovação de que a redução da burocracia, a facilitação dos caminhos para quem quer trabalhar dentro da lei, a compreensão da necessidade de mudanças e modernização dos entendimentos, traz benefícios para todos: as empresas e agências sérias melhoram seu desempenho por conta da redução da concorrência desleal, o Governo aumenta a arrecadação e melhora a sua fiscalização, o consumidor tem mais segurança em participar das nossas ações.

Tudo isso aumenta a luz no fim do túnel e a traz até para dentro dele. É possível enxergar mais possibilidades, e, com isso, esperar mais investimentos, e, claro, mais trabalho.

Que venha o resto do ano, pois estamos mais LIVE do que nunca!

Tags: artigo | live-marketing | marketing-promocional | mercado-de-eventos