O papel do franqueado no negócio de franquia

23/11/2018


Para que uma franquia tenha sucesso, é necessário um excelente franqueador e um excelente franqueado. Estas duas partes são sócias no negócio aonde cada uma tem papéis complementares.

Neste artigo tenho a intenção de tentar ajudar quem já é um franqueado ou está buscando uma franquia, detalhando qual deve ser o papel do franqueado no negócio. Em meu próximo artigo vou falar do papel do franqueador.

Primeiramente, o franqueado precisa entender que ele ao mesmo tempo é um empreendedor, pois é dono do seu negócio, e também um executivo, pois precisa seguir todas as normas e padrões da franqueadora. Essa conjugação de competências será fundamental para o seu sucesso, pois terá que estar à frente do seu negócio e ter uma boa relação com a franqueadora.

Além destas competências, são quatro atividades bem distintas e todas com a mesmo peso de importância que o franqueado precisa liderar. São elas:

  1. Garantir a Operação do Negócio
  2. Liderar e Desenvolver a Equipe
  3. Gestão Financeira
  4. Atuar na sua região visando atrair maior número de clientes.

Falando um pouco de cada atividade e focando nas atribuições que considero de maior relevância em cada uma delas:

1. Garantir a Operação do Negócio:

Garantir uma operação excelente exige que diariamente o negócio esteja funcionando com 100% da sua capacidade, com a equipe completa e bem treinada, a loja ou o restaurante sempre limpo e em perfeito estado de conservação com tudo funcionando perfeitamente e atualizado com todas as diretrizes da marca. No meu negócio que é alimentação, talvez seja um dos ramos que mais exige neste quesito.

Garantir 100% na operação diária do negócio passa por essas principais etapas:

  1. Compra dos seus itens ou insumos, de forma que não haja ruptura de nenhum produto em nenhum dia.
  2. Recebimento diário de todas as compras, gestão e conferência dos estoques e acompanhamento dos desperdícios, garantem a boa gestão financeira dos insumos.
  3. Preparação da operação diariamente baseado na projeção de vendas, com todos os itens disponíveis e expostos, com todos os equipamentos da loja em funcionamento e alinhado com a equipe os objetivos do dia.
  4. Sistemas funcionando com rapidez de conexão.
  5. Fechamento do dia avaliando o cumprimento de todos os processos e uma operação sem falhas.

O franqueado precisa ter total domínio da operação, se possível sendo capaz de liderar a operação da loja caso necessário, conhecendo todos os equipamentos e sistemas, pois varejo funciona todos os dias e havendo falhas, o faturamento é afetado imediatamente.

2. Liderar e Desenvolver a Equipe

Gente na operação de varejo faz toda a diferença. Já detalhei mais este assunto em meu último artigo e essa é uma competência que o franqueado não deve delegar.

Recrutar a equipe é de uma importância crucial para o negócio, pois um time bem treinado performa diferente e tem custo menor, pois com um turn-over baixo há menor custo de indenizações e novos recrutamentos. No recrutamento, o franqueado deve estar à frente, sempre entrevistando e montando a equipe dentro do perfil necessário para o negócio.

O treinamento também é importante, porém nesse quesito todo o conteúdo deve vir da franqueadora e o franqueado deve garantir que todos sejam bem treinados e dominem os conteúdos garantindo a sua execução e uma boa venda ao cliente.

A liderança e o desenvolvimento da equipe, buscando sempre aprimorar a execução no dia a dia e dar oportunidade de crescimento aos seus colaboradores, fecham o ciclo de gente garantindo uma equipe consistente e preparada para dar um atendimento diferenciado.

3. Gestão Financeira

A gestão financeira será o principal alicerce para a perenidade do negócio. Para isso é necessário principalmente:

  • Ter um fluxo de caixa bem planejado;
  • Ter um caixa da loja para garantir a execução de manutenções não planejadas, investimento em novos equipamentos e ter uma poupança do negócio para eventuais emergências sem paralisar a operação. O caixa a ser formado varia com cada operação;
  • Ter um DRE e o balancete mensal sempre atualizado, com as despesas lançadas nas contas corretas e com uma disciplina de acompanhamento. A gestão das despesas e o fechamento do DRE garante o franqueado o conhecimento pleno do financeiro do seu negócio pois dá a ele as referências de gasto das principais contas, fazendo com que esteja sempre buscando diminuir custos e aumentar a sua rentabilidade.
  • Ter uma boa empresa de contabilidade para suportar as operações.

4. Atuar na sua região visando atrair maior número de clientes

Sua loja ou seu restaurante pode estar localizado na rua, em um shopping ou centro comercial, que possui um fluxo de pessoas que irá consumir no seu negócio. Porém, apesar de muitas vezes isto já ser o suficiente para garantir um bom faturamento, sempre haverá oportunidades para atrair mais clientes.

Para isto é fundamental ter mapeado toda a vizinhança para que seja construído um relacionamento com seus potencias clientes. No meu caso, que atuo com alimentação, mapeamos todas as empresas, outros comércios, escolas e universidades buscando atrair um público que frequenta a região do restaurante diariamente. Para cada oportunidade montarmos uma ação ou promoção. Estas ações de relacionamento fazem uma enorme diferença no seu faturamento.

Outra atividade é o relacionamento com os seus clientes que frequentam o seu negócio, a presença do franqueado, principalmente nos momentos de alto fluxo, também constrói fidelidade.

Atuando nestas 4 atividades e estando presente diariamente em seu negócio, certamente a chance de sucesso é enorme. O franqueado precisa atuar dentro e fora do balcão ou da porta do seu negócio. Dentro, sempre olhando operação, gente e financeiro e fora, buscando ativar seus clientes, sejam aqueles que já frequentam ou potenciais consumidores.

Bons negócios e sucesso