Confira 5 tendências tecnológicas para o varejo 2019

28/12/2018


Omnichannel, Big data, inteligência artificial e experiência de compra são destaques para o setor. Entenda como elas podem ser aplicadas para o segmento on e off-line.

O que o varejo pode esperar de novo para 2019? Mais tecnologias para trazer experiências de compras cada vez mais personalizadas?

As últimas novidades do varejo aqui.

Com a evolução das tecnologias nos últimos anos, o varejo é um dos mercados beneficiados e o consumidor pode ser o foco do segmento para 2019, além da integração entre os canais de vendas on-line e off-line, o big data e a inteligência artificial.

“O consumidor multicanal é crescente e esta será uma grande tendência para o varejo em 2019”, afirma o executive partner da ICX LABS, startup de tecnologia para desenvolvimento de softwares e hardwares inovadores, Fábio Avellar.

Em 2018, o e-commerce no Brasil cresceu 12,1% no primeiro semestre do ano segundo o 38º relatório Webshoppers, produzido pela Ebit|Nielsen.

Muito embora o comércio eletrônico ainda represente uma fatia pequena de volume total de mercado do varejo, é dele que pode vir boa parte das receitas do varejo. “Sem dúvida grande parte do comércio ainda trabalha de forma tradicional, sem uma estratégia de inovação definida. No entanto, informações para mudar este cenário estão cada vez mais acessíveis, a começar pelo próprio mercado, pois uma vez definidas as suas tendências e novidades, é normal que os primeiros varejistas a adotarem tecnologias sejam seguidos.”, explica Avellar.

Segundo Avellar, o varejo pode esperar de 2019 que a tecnologia aproxime marcas, traga mais eficiência e redução de custos operacionais na gestão dos negócios, aumento de produtividade e mais conversão de vendas – tanto em lojas físicas como no e-commerce.

Veja, a seguir, as principais tendências para o varejo em 2019:

  1. Omnichannel: Os varejistas podem contar com uma solução para integrar os canais de vendas on-line e a loja física. “Os varejistas que não encontrarem uma maneira de criarem um casamento feliz entre a experiência de compra que se espera em uma loja e a conveniência de fazer compras em casa, serão deixados para trás”, afirma Avellar. Outro exemplo para aplicar esta tecnologia pode ser incorporada no controle logístico através de sistemas RFID.
     
  2. Big Data: O aumento do big data deu aos varejistas mais poder do que nunca para adequar a experiência do cliente - eles gostam de ver produtos e ofertas pessoalmente relevantes para eles e gostam de ter sua experiência de compra acelerada. O varejo pode trabalhar gestão eficiente, ferramentas para controle em sua logística, gestão estratégica utilizando informações de Big Data, engajamento com a equipe e trabalhar a proposição de valor da marca. “São ações que permitem reduzir os custos da operação e, consequentemente, reduzir os preços ao consumidor.”, explica Avellar.
     
  3. Inteligência Artificial: A IA desempenhará um papel cada vez maior no mundo do varejo, desde a fabricação e distribuição até a entrega, para melhorar a experiência do usuário na hora da compra na loja física e aumentar a conversão de vendas com diferentes alternativas.
     
  4. Experiência de compra: O varejo que opera com produtos de alto valor agregado, pode buscar diferenciação tornando a jornada de compra uma experiência encantadora ao consumidor. Agregar pontos de acesso a e-commerce em lojas físicas, permitir logística cruzada com retirada de produtos comprados online diretamente nas lojas, utilizar tecnologias com realidade aumentada, fidelização e personalização no atendimento, e etc. Estes são alguns exemplos que possibilitam demonstrar a proposição da marca e aumentar as vendas.
     
  5. Conteúdo de qualidade: Quanto ao conteúdo e formato aplicado ao consumidor, o que vale para 2019 é que quanto mais dinâmico e formatado ao seu público-alvo, maior será a assertividade do varejista em manter a atenção de seu consumidor. Assim, manter dentro de seu negócio pessoas a processos dedicados a inovação são bons caminhos para aumentar essa esperada eficácia.

Dois exemplos que já utilizam estas tendências estão na loja da Hering Experience, em SP, que utiliza o espelho interativo Fitting You, touch e com tecnologia de IA para oferecer uma experiência de compra diferenciada aos consumidores, e outro é da gráfica FuturaIM, que possui mais de 1,6 mil pontos de retirada de produtos no Brasil, permitindo que o consumidor compre na loja on-line e retire em locais que mais o favorecer.

“Para implementar estratégias tecnológicas, é importante ao varejo trabalhar o conceito de inovação dentro da sua estrutura, de forma que cada processo  operacional ou estratégico esteja alinhado aos produtos e serviços oferecidos, ou seja, a cultura da empresa deve considerar a inovação não somente com um produto tecnológico, mas também como melhoria de eficácia nos processos internos.”, comenta Avellar.

Fonte: Redação.