Turismo sustentável do futuro

01/11/2018


Fala-se muito sobre as mudanças do mercado, no consumo, na propaganda, na comunicação, nos modelos comportamentais, nas relações pessoais.

No turismo não é diferente, não é incomum encontrar amigos que trabalham nessa área comentando sobre como a comunicação com o mercado vem se transformando. Mudando destinos, premissas, públicos, e, como isso, tem impactado diretamente no relacionamento com os públicos-alvo.

Nas viagens corporativas, alguns pontos chamam a nossa atenção: a falta de objetividade, custos, inovação e a falta de diferenciais adequados ao novo turista, principalmente, a falta de uma relação interativa, que adéque os destinos aos movimentos culturais e sociais, uma nova compreensão sobre os destinos, as viagens corporativas e as vivências empresariais, associadas a competências cognitivas e emocionais, fundamental no mundo global do Século 21.

Hoje com a tecnologia cada vez mais presente no cenário atual, algumas das “velhas” técnicas de promoção e comunicação já não funcionam mais como antes, promessas são vagas, irrelevantes, diante das demandas de um público cada vez mais qualificado e exigente, um público que deseja gerenciar as próprias emoções, autoestima e confiança.

O sucesso está em não tratar apenas do turismo isoladamente, mas um turismo comprometido com o desenvolvimento, com as necessidades do presente, sustentabilidade, inovação e participação, principalmente, sem comprometer a capacidade das futuras gerações de satisfazerem suas próprias necessidades.

Ao buscar esse nível de exigência, esse novo turista, principalmente o corporativo, também deixa o seu legado, inspirado por novas práticas, novas atitudes, novas culturas, além de novas experiências, por intermédio de um verdadeiro intercâmbio social.

Turismo sustentável do futuro é aquele que busca minimizar impactos negativos ambientais e socioculturais, promovendo benefícios econômicos para comunidades locais e destinos, preservando ambientes, hábitos e sua cultura. Um novo turismo que valorize as experiências cognitivas, que atue nos sentidos, na realidade emocional no imaginário, nas emoções.

Esta nova realidade tornou possível o acesso e o reconhecimento de padrões mais diversificados dos públicos participantes, suas atitudes, interesses e opiniões. Aqui ressalto o uso da Inteligência Artificial para entender quais são as maneiras usadas pelo público para escolher o seu destino, a sua bebida de preferência, o seu carro, e também os desejos de consumidores cada vez mais exigentes.

Com a análise desses dados é possível entender o público com muito mais profundidade, criando ferramentas tecnológicas de diálogo, desenvolvendo pessoas e organizações para um mundo mais sustentável.   

 A ferramenta tecnológica da inteligência artificial traduz informações por meio de softwares que simulam o comportamento humano, ajudando a desenvolver e formatar as estratégias desenvolvidas pelo marketing digital, incluindo segmentação e localização de cada usuário.

 Neste cenário ressaltamos a evolução do turismo corporativo e de eventos no mercado brasileiro. Sem medo de errar podemos afirmar que um turista de negócios gasta em média 40 a 50% mais que um turista de massa.

 Para a Organização Mundial de Turismo (OMT), até 2020, a quantidade de viajantes no mundo deve chegar a 1,6 bilhão, e os segmentos turísticos que indicam vocação para crescer nessas duas décadas são: eventos, turismo de incentivo e de aventura.

Podemos considerar a importância da motivação como um fator associado a inteligência emocional nos seus aspetos fundamentais: Reconhecer, Compreender e Controlar, três aspetos  fundamentais para compreender e influenciar os comportamentos e as emoções dos usuários dos destinos.

Diante desta nova realidade cabe às operadoras e aos destinos incorporar soluções e estratégias inovadoras, com qualidade, produtividade, lucratividade e sustentabilidade das organizações.

Pode parecer complicado, mas os resultados vão justificar as mudanças, que, aliás, são uma tendência em todos os setores.

Não esqueça, adéque o seu negócio às necessidades do mercado e de seus clientes.

Sucesso!