Empresas já se preparam para a feira que acontece em outubro.

Expositores otimistas com a Mercopar 2017

08/08/2017

Faltando pouco mais de quatro meses para a sua realização, a edição 2017 da Mercopar, uma das mais importantes feiras de subcontratação e inovação industrial da América Latina, começa a ser projetada como uma grande oportunidade para movimentar os setores metalmecânico, eletroeletrônico, automação industrial, movimentação e armazenagem de materiais, serviços, borracha, plásticos, energia e meio ambiente. O evento acontece de 3 a 6 de outubro nos pavilhões da Festa da Uva, em Caxias do Sul.

Prevendo a retomada de um cenário mais positivo para a economia, várias empresas já se preparam para apresentar novidades durante a feira. É o caso, por exemplo, da Selttis, que participa da Mercopar há cerca de dez anos e que pretende atrair um público ainda mais focado neste ano. “Teremos como atração principal a integração entre a robótica e um torno CNC. 

Vamos trabalhar muito forte neste aspecto, convidando nossos clientes e demais empresários para que nos visitem”, antecipa o diretor Comercial da empresa, Andre Vecchi. Quem passar pelo estande verá de perto o lançamento, no Brasil, de uma moderna máquina de moldes de médio porte, com 15 mil RPMs, novidade no mercado local, onde se destaca justamente esta integração do torno com a robótica.

“Nossa expectativa para este ano é maior do que em 2016. Esperamos por resultados positivos em vários setores, especialmente no agrícola”, acrescenta o diretor Comercial. A empresa, inclusive, ampliou seu espaço de exposição, justamente para poder apresentar equipamentos de maior porte. Fundada em 1996, a Selltis é referência na comercialização de máquinas, acessórios, treinamento e suporte técnico. 

Possui unidade em Caxias do Sul e atende a toda região Sul do país. Além de comercializar Centros de Usinagem, tornos CNC e máquinas de corte a fio, a Selltis disponibiliza uma ampla linha de acessórios. Trabalha em parceria com a multinacional YCM, que ocupa a liderança no mercado asiático de fabricação de máquinas de usinagem.


Fonte:: Redação