Principal porta de entrada de visitantes no país, o Rio passará a ser tratado com o status que merece. O presidente da Embratur, Vinícius Lummertz, anunciou nesta quinta-feira o lançamento do programa “Mais Rio, Mais Brasil", que colocará o estado como prioridade na divulgação internacional do turismo brasileiro.

AVERA
 

'Reage, Rio!': Estado terá calendário de eventos o ano inteiro para quadruplicar faturamento

02/09/2017

Principal porta de entrada de visitantes no país, o Rio passará a ser tratado com o status que merece. O presidente da Embratur, Vinícius Lummertz, anunciou nesta quinta-feira o lançamento do programa “Mais Rio, Mais Brasil", que colocará o estado como prioridade na divulgação internacional do turismo brasileiro.

As campanhas “vendendo” o Rio como destino a ser visitado vão começar este ano, de olho no público da América Latina, Estados Unidos, Portugal e Espanha. Num primeiro momento, serão investidos R$ 10 milhões na divulgação.

As ações vão continuar entre 2018 e 2022 e, ao fim dos cinco anos, o governo federal estima que a arrecadação com o turismo fluminense possa chegar a R$ 45 bilhões por ano, contra os R$ 11,2 bilhões atuais.

O lançamento da campanha foi anunciado ontem durante o seminário “Reage, Rio!”, uma iniciativa dos jornais O GLOBO e “Extra”, que, durante dois dias, discutiu, no Museu de Arte do Rio (MAR), formas para o estado sair da crise.

O programa será regulamentado por meio de uma portaria da Embratur que será publicada até segunda-feira. Fazem parte do projeto, campanhas publicitárias, exposições em feiras internacionais e viagens para a imprensa, com a vinda ao Rio de jornalistas de veículos considerados estratégicos.

— Isso não é favor nenhum. O Brasil precisa disso. A porta de entrada (do Brasil) é aqui. Os outros destinos se beneficiam com o Rio forte — afirmou Lummertz.

O Rio também vai ter mais motivos para atrair visitantes. O empresário e presidente do Rock in Rio Roberto Medina falou sobre o calendário Rio de Janeiro a Janeiro, que será lançado no dia 24 de setembro. Entre os eventos pensados para atrair turistas, estão o Rio Montreux Jazz; o maior evento de MMA do mundo; o X-Games, e a abertura do Campeonato Brasileiro.

— Será, pelo menos, um evento âncora por mês e mais outros que, juntos, somarão cerca de 150. Isso ainda pode crescer — disse.

O idealizador do festival de música disse ainda que está otimista em relação à redução da violência para os próximos meses:

— Quando o calendário começou a tomar forma, vimos que tinha a questão de emergência da segurança. Fiz uma carta ao presidente Temer e, a partir disso, começou a se discutir um plano de segurança das Forças Armadas. Tivemos dados importantes, cerca de 70% de redução do roubo de cargas nas estradas. A gente, com paciência, vai melhorar a segurança do dia a dia.

Bruno Marques, presidente do Grupo Cataratas, responsável pelo AquaRio, anunciou, também no seminário, mais uma iniciativa de revitalização: um investimento de R$ 80 milhões na reforma do Jardim Zoológico, que o grupo administra desde o ano passado:

— O zoológico é um projeto que já vinha no edital, de R$ 65 milhões. Depois que o aquário abriu e foi esse sucesso todo, a gente reviu o projeto. Já estamos falando de R$ 80 milhões. O zoológico vai ter um aquário de elefantes, um pinguinário. Sem ser obrigação, mas porque a gente realmente acredita. É isso eu quero passar para vocês: podem investir, porque turismo no Rio dá certo sim.


Fonte:: Redação