Daniel (35 anos), Kauany (16 anos), Noah (6 anos), Ana Julia (13 anos), Gabrielli (17 anos) e Matheus (9 anos). Muito mais do que o amor pela vida, esses curitibanos carregam uma determinação incomparável, fruto de uma luta intensa contra a leucemia.

Maratona de Curitiba tem equipe com participantes que venceram a leucemia

19/11/2017

Daniel (35 anos), Kauany (16 anos), Noah (6 anos), Ana Julia (13 anos), Gabrielli (17 anos) e Matheus (9 anos). Muito mais do que o amor pela vida, esses curitibanos carregam uma determinação incomparável, fruto de uma luta intensa contra a leucemia.

Tratados pela equipe do Hospital Nossa Senhora das Graças, referência nacional quando o assunto é doenças do sangue e transplante de medula óssea, agora os ex-pacientes irão formar uma equipe muito especial que participa da Maratona Internacional de Curitiba, que acontece neste domingo, dia 19 de novembro, na capital paranaense.

A ação faz parte do lançamento oficial do The Hardest Run, que tem por objetivo reunir corredores profissionais e amadores em uma equipe internacional de doadores.  O movimento é idealizado pelo maratonista extremo Marcelo Alves em parceria com o Hospital Nossa Senhora das Graças. Os seis novos atletas amadores irão participar de 5km da maratona, marcando o lançamento oficial do The Hardest Run no Brasil.

A ideia do movimento é reunir corredores profissionais e amadores em uma equipe internacional de doadores. “Queremos encorajar a classe de corredores para formarmos uma equipe para a prova mais difícil que eles já enfrentaram: a luta pela vida”, detalha o maratonista extremo Marcelo Alves. Para participar da equipe The Hardest Run, os atletas terão que se cadastrar no site do movimento (www.thehardestrun.com.br).

Na sequência, começarão a ser convidados para espalhar a mensagem sobre a importância da atualização do cadastro de doador. Os participantes poderão, também, doar plaquetas e leucócitos para pacientes que estão esperando um transplante de medula e em tratamento de doenças de sangue. Para completar, a equipe vai incentivar os corredores a se cadastrarem como doadores de medula óssea. Todos os atletas da The Hardest Run receberão um número exclusivo, que poderá ser utilizado em suas corridas pelo mundo.

 


Fonte:: Redação