A FAE Centro Universitário promove, neste sábado (18), a 2ª edição do Speed FAE que, neste ano, agregou o termo ECO, pois está produzindo mais, gastando menos.
 

FAE promove competição de carros desenvolvidos por alunos

16/11/2017

A FAE Centro Universitário promove, neste sábado (18), a 2ª edição do Speed FAE que, neste ano, agregou o termo ECO, pois está produzindo mais, gastando menos.

O evento, que será realizado no Kartódromo de São José dos Pinhais, consiste em uma competição de seis carros desenvolvidos pelos alunos dos cursos de Engenharia de Produção, Engenharia Mecânica, Design e Publicidade e Propaganda. A intenção é agregar áreas de conhecimento diferentes em prol de uma única solução: a produção de um carro que funcione e tenha condições de competir.

O evento, que inicia às 11h e está programado para encerrar às 16h, é gratuito e aberto ao público. No local há lanchonete e estacionamento gratuito. Mais informações: [email protected].

Mais de 200 alunos estiveram envolvidos nesse projeto, que começou há quatro meses, no início do segundo semestre. “Sabíamos que o desafio era grande, mas acreditamos que seria possível, por conhecer nossos alunos e, também, porque em 2016 tivemos um belo evento, com estudantes comprometidos em realizar cada uma das tarefas com excelência”, explica Marco Pedroso, diretor da FAE Centro Universitário.

O projeto – O Speed FAE-ECO é uma competição de carros a gasolina, produzidos por alunos de quatro cursos diferentes. O desafio das equipes foi construir um carro com autonomia para cumprir os 90 minutos de prova, divididos em duas baterias de 45 minutos, com 300 ml de combustível. É obrigatório que todos os carros, além do motor a gasolina, fossem projetados e construídos em chassi tubular, possuir carenagem, respeitando normas de segurança estabelecidas pelo projeto. Os carros devem desenvolver velocidades que variam de 25 km a 45 km.

“Claro que nós queremos ver os carros rodando, nossos alunos integrados e se divertindo. No entanto, o objetivo principal, que incentivou a criação dessa segunda edição do Speed FAE, é promover a interação entre os cursos, fazendo com que cabeças diferentes, com conhecimentos específicos diferenciados pensassem em uma única solução, que fosse inovadora e viável. O trabalho em equipe fora de sala de aula é muito próximo daquilo que acontece no ambiente profissional e dar aos alunos a chance de vivenciar essa prática ainda na faculdade é imprescindível. Esse é o jeito FAE de formar grandes profissionais e pessoas”, afirma Pedroso. Segundo o diretor, os aprendizados vão muito além daquilo que é cobrado para a competição. “Os alunos aprendem a trabalhar em equipe, assumem responsabilidades, planejam, cumprem prazos, erram, começam de novo...”, explica.

O regulamento é muito próximo do de uma corrida profissional: serão exigidos todos os itens de segurança, pesagem do piloto e carro, ergonomia do carro, capacete e roupa, entre outros. Carros que não cumprirem o regulamento não competirão.

Dinâmica – Às 11h30 serão iniciadas as vistorias em todos os carros, as equipes receberão o briefing técnico e farão o reconhecimento da pista, a pé. Às 12h30 os carros irão para a pista. Primeiramente os pilotos farão uma volta de reconhecimento e, em seguida, uma outra que definirá o grid de largada. A prova é composta de duas baterias de 45 minutos cada uma. Ao fim da primeira bateria, será organizado um grid invertido: o primeiro colocado largará em último, para estimular o espírito competitivo. Ganha aquele que completar o maior número de voltas, ou seja, percorrer a maior distância com 300 ml de combustível.

Serão premiados os três primeiros colocados.

O único motivo pelo qual o evento pode ser cancelado é se a pista apresentar problemas que culminem em risco para os pilotos. Em caso de chuva intensa e poças, a pista será avaliada pelos técnicos.


Fonte:: Redação