Mulheres cervejeiras ganham voz com o Clube do Malte

10/08/2018


O Clube do Malte,  do mercado de craft beer do Brasil - lança ação "Beba como uma garota", no e-commerce e redes sociais, para dar oportunidade para a mulher cervejeira mostrar a sua voz, sua liberdade e gerar discussão sobre igualdade de gênero, principalmente em um ambiente que ainda é muito masculino.

A ideia surgiu depois que o Clube do Malte realizou a pesquisa "Comportamento cervejeiro Brasileiro: Uma pesquisa sobre hábitos de consumo no País", e comprovou a representatividade do público feminino no ambiente cervejeiro.

"Logo depois desse resultado, desenvolvemos uma pesquisa complementar com nossa base de clientes mulheres para traçar melhor o perfil delas, que nunca havia sido investigado tão a fundo. Falamos com aproximadamente dez mil mulheres e percebemos claramente que elas precisavam ser ouvidas. Muitas agradeceram a oportunidade de se manifestar, afirmaram sofrer preconceito sobre esse assunto e disseram não se sentir representadas pelo mercado. Com isso em mãos, sentimos a necessidade e urgência de fazer algo.", explica Douglas Salvador, CEO do Clube do Malte

"A campanha "Beba como uma Garota" surgiu como uma oportunidade para a mulher cervejeira mostrar sua voz, mostrar sua liberdade e gerar discussão sobre igualdade de gênero, principalmente em um ambiente que ainda é muito masculino.", conta Carol Lopes, diretora de Relacionamento e Operações do Clube do Malte. Ainda segundo Carol, o público feminino corresponde a 20% da base total dos clientes, ou seja, a cada cinco compras, uma é feita por uma mulher.

"Hoje, mais da metade das nossas colaboradoras são mulheres. E o mais bacana é que o conceito e toda a execução foi realizado por elas. É muito legal quando ideias surgem de forma espontânea na empresa e acabam se tornando produtos que chegam até o consumidor final.", completa Douglas Salvador.

"Estou muito orgulhosa dessa campanha porque acreditamos verdadeiramente na força e na liberdade da mulher e, portanto, vai ter mulher cervejeira sim! Lugar de mulher é onde ela quiser. Pratico essa verdade com minha filha em casa, na hora de contratar e gerir aqui no Clube do Malte e agora, com muito orgulho, com o mercado cervejeiro.", completa Carol Lopes.

Ação já está no ar e foram criados alguns suvenires para as amantes de cervejas, como pôsteres (R$ 69,90), camisetas (R$ 49,90), growlers (R$ 29,90) e bolachas (R$ 3,90) que podem ser encontrados no e-commerce do Clube do Malte.

Lugar de mulher é onde ela quiser, inclusive bebendo cerveja. Só para exemplificar esse fato, antigamente, a arte de produzir cerveja era uma atividade exclusiva da mulher, pasmem! O domínio feminino da produção da cerveja diminui quando a bebida passou a ser um negócio comercial, despertando assim a presença masculina dentro das fábricas.

Hoje existe um grande número de mulheres dominando a criação e produção nas cervejarias, assim como dentro de todo o mercado cervejeiro, como sommelières, professoras, cervejeiras, juízas de concursos de cerveja, entre tantas outras atividades totalmente ligadas à pratica e cultura cervejeira.

No entanto ainda existe luta, e muito precisa mudar. Ser mulher no mercado cervejeiro muitas vezes não é uma tarefa fácil, mas essa situação vem mudando, e as mulheres cervejeiras vem se unindo cada vez mais para acabar, e as mulheres cervejeiras vêm se unindo cada vez mais para acabar com os paradigmas, e, com o machismo. E uma coisa é certa, o diálogo sobre o papel da mulher nesse cenário precisa ser discutido!

 

Fonte: Redação Promoview.