Meu primeiro sutiã ganha releitura com protagonista trans

23/04/2019


A campanha “O primeiro sutiã a gente nunca esquece”, criada em 1987 pela W/GGK para a marca de lingerie Valisère, ganhou uma nova versão.

O objetivo da campanha é retratar o preconceito com as pessoas trans.

As principais novidades do universo da propaganda estão aqui.

A nova versão foi feita pela Madre Mia Filmes, do Grupo G8, para a Associação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra).

Consagrado com Leão de Ouro no Festival de Cannes, o filme original conta a história de uma menina, interpretada pela atriz Patrícia Lucchesi, que chega em seu quarto e se depara com uma caixa rosa em cima da cama. Dentro, há um sutiã branco, o primeiro da adolescente, e ela o veste em seguida.

O vídeo se tornou icônico na época por evidenciar os sentimentos de descoberta da pré-adolescência.

 

A releitura, intitulada “Meu primeiro sutiã”, foi lançada no dia 22 de abril, e tem como protagonista uma menina trans.

O comercial é baseado na história real de Hugo Calvan, que aos dez anos de idade alterou o nome de batismo para Ludmila, e, aos 12, ganhou seu primeiro sutiã.

A peça mostra a dificuldade do pai da jovem para compreender a realidade da transição de gênero.

Fonte: Redação.

TAGs: diversidade publicidade