O mercado de financiamento coletivo no Brasil dá mostras de amadurecimento. De acordo com estimativas do Vakinha, maior site de arrecadações online do país, o segmento deverá fechar 2017 com movimentação de R$ 100 milhões, valor que será dobrado em 2018 alcançando R$ 200 milhões.
 

Solidariedade que movimenta R$ 100 milhões

04/11/2017

O mercado de financiamento coletivo no Brasil dá mostras de amadurecimento. De acordo com estimativas do Vakinha, maior site de arrecadações online do país, o segmento deverá fechar 2017 com movimentação de R$ 100 milhões, valor que será dobrado em 2018 alcançando R$ 200 milhões.

Criado em 2009 por empreendedores gaúchos, o Vakinha é a primeira fintech brasileira de crowdfunding. Em 2015 a arrecadação do site foi de R$ 8 milhões, indo para R$ 18 milhões em 2016, devendo fechar 2017 movimentando R$ 40 milhões. "Nossa previsão, de acordo com nossa taxa de crescimento histórica, para 2018 é de arrecadarmos R$ 80 milhões", afirma o sócio-fundador Fabricio Milesi.

Além da popularização das arrecadações pela internet, entre os fatores que contribuíram para o amadurecimento e crescimento do mercado de financiamento coletivo, segundo Milesi, estão o aumento do acesso à internet com a chegada dos smartphones e dos meios de pagamento online. "No Vakinha o crescimento se deve ao fato de que investimos pesadamente em um sistema próprio de segurança, termos desenvolvido um site com tecnologia de alta escalabilidade, e um modelo de negócio rentável com taxas competitivas.", observa.

Todas as causas - Desde sua fundação, o Vakinha já registrou mais de 300 mil de vaquinhas, que procuram atender a diversos tipos de necessidades que vão desde a busca de recursos financeiros para tratamentos de saúde (como o caso da vaquinha Ame Joaquim que arrecadou mais de R$ 1,4 milhão; presentes de casamento: causas lideradas por ONG´s como a vaquinha Porcos do Rodoanel que arrecadou mais de R$ 300 mil em 2015 até; e vaquinhas que estimulam o ensino como no caso da Leidiane, estudante que ganhou uma bolsa em Portugal e conseguir dinheiro para se manter em seu primeiro semestre diretamente no Vakinha. Não há predominância fixa por tipo de arrecadação.

Radar de investidores - O Vakinha foi apontado como uma empresas de crowdfunding para se ter no radar dos investidores na América Latina pelo estudo "Empreendimento Fintech na América Latina", feito pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e o Finnovista, organização que fomenta o desenvolvimento de fintechs. O estudo identificou 703 empreendimentos em 15 países, com uma oferta de soluções que inclui todos os segmentos e tecnologias observados a nível global. 


Fonte:: Redação