Chegar ao Rock in Rio é uma emoção única. Só quem já passou pelo portão da Cidade do Rock sabe o que é vivenciar algumas horas dentro deste local onde a energia emana e a única coisa que realmente importa é ser feliz, sem preconceitos ou barreiras.

Festival oferece diversos espaços na Cidade do Rock para uma foto de recordação

18/09/2017

Chegar ao Rock in Rio é uma emoção única. Só quem já passou pelo portão da Cidade do Rock sabe o que é vivenciar algumas horas dentro deste local onde a energia emana e a única coisa que realmente importa é ser feliz, sem preconceitos ou barreiras.

O festival cria novas experiências ano após ano e, nesta edição, em vários espaços da Cidade do Rock é possível parar para tirar uma foto com amigos queridos, sempre com um ícone do evento para ajudar a reforçar a lembrança.

Traçando a rota das famosas Selfies, a primeira parada obrigatória é o pórtico do Rock in Rio. Ali, aos pés daquelas palavras gigantescas começa o caminho do Rock. Logo adiante está a Game XP com a sua emblemática entrada, onde é possível tirar uma selfie aos pés do gigante, símbolo da arena de games.

Essa é uma das grandes novidades dessa edição, que utiliza as arenas 1 e 2 do parque olímpico para oferecer um ambiente totalmente voltado para os jogos (Expo Play e Oi Game Arena). Do lado de fora uma área super concorrida para as fotos pela plasticidade e colorido coloca o público dentro dos jogos, como Mario Bros, Angry Birds e NBA Fan Zone.

Em direção ao parque, chegamos ao primeiro palco visto pelos visitantes: Street Dance. Ali, um grafite de asas permite que a pessoa se torne um anjo para uma foto e a fila é enorme. O palco é todo grafitado pelos artistas Toz, Tinho, Mateu Velasco, Ramon Martins e BR, sendo uma pausa obrigatória para conhecer cada detalhe.

A poucos passos dali, a #rockinrio está esperando para todo mundo sentar em suas letras e ter um belo click. Bem perto está o chafariz, que refresca os visitantes ao som da música tema do festival. Uma ótima oportunidade de deixar a selfie de lado e fazer um stories bem especial com a música de fundo.Se continuarmos o caminho do Rock, com destino para o Palco Mundo, é possível passar por outros diversos pontos estratégicos para uma boa foto.

É o caso do Headfone do Itaú, onde a pessoa entra em um fone gigante. Bem próximo está a #acreditar, palavra símbolo do festival para quem acredita na força e na união de pessoas que ajudam a colocar o maior festival de música e entretenimento do mundo de pé. Adiante está #respeitar, palavra muito enfatizada em todos os shows, reforçando a ideia de que o Rock in Rio é um ambiente de respeito às diversidades, ao amor, as raças e credos.

Outro lugar muito importante é a #vemprorio, que convida o público a conhecer a Cidade e suas belas paisagens. Na diagonal, a Roda Gigante, linda, imponente e toda iluminada chama atenção de quem passa, tonando impossível resistir uma foto aos seus pés.

Os sonhadores têm um lugar próprio no Rock in Rio, a #sonhar. Localizada no final da Rock Street África, está pronto para receber os visitantes que passaram pela rua mais querida do festival, com a cenografia remetendo diversos locais deste imenso continente - um lugar mágico que traduz toda a cultura de um povo multicultural e colorido.

No caminho para a Rock District, passamos no Palco Mundo para uma foto com ele de fundo, até chegarmos à Rock District, ambiente para muitas fotos. A #paz reforça a necessidade do sentimento nas pessoas. Ao lado, a capela onde os sete casamentos dessa edição acontecem. Para os mais apaixonados, uma foto ali pode ser a inspiração para subir ao altar, ou um pedido de casamento ao som de muita música e emoção.

A Wall of fame fica no final da Rock District, local para observar e curtir as mãos dos artistas preferidos. Mas para chegar até lá, tem que passar pelo chão de estrelas à lá Hollywood, com nomes de alguns cantores que já passaram pelo festival. No final dessa caminhada chegamos ao Palco Eletrônica onde a noite termina, mas não sem antes tirar uma foto na #juntos local onde a ideia central da hashtag é que somos todos um, que somos mais fortes juntos e que um mundo melhor só é possível se feito juntos. O tour termina com uma foto bem coladinho com os amigos queridos e companheiros de festival no visual colorido e psicodélico que esta enorme área oferece ao visitante.
 


Fonte:: Redação