Líder no mercado de sorvetes há mais de 70 anos, Kibon lança oficialmente este mês o projeto Eu sou Kibon que tem como objetivo a inclusão social por meio da criação de oportunidade para a geração de renda.

Kibon lança plataforma para inclusão social

19/06/2017

Líder no mercado de sorvetes há mais de 70 anos, Kibon lança oficialmente este mês o projeto Eu sou Kibon que tem como objetivo a inclusão social por meio da criação de oportunidade para a geração de renda.

Trata-se de um modelo de negócio que se propõe a desenvolver as comunidades que atua por meio de uma solução sustentável.

A iniciativa tangibiliza a missão social da marca – construir um mundo mais feliz e mais inclusivo – e consiste na revisão do canal mobile da marca, composto pelos microoperadores e carrinhos de sorvete, tendo como foco o desenvolvimento econômico das pessoas envolvidas em toda a cadeia.

“Um dos principais objetivos desta iniciativa é mostrar aos carrinheiros que eles podem transformar uma atividade, que antes era vista como um meio complementar de renda, em um negócio próprio e rentável, que lhes dá autonomia, oportunidade de crescer e assim transformar a sua realidade”, afirma Roberto Antunes, diretor de marketing de Kibon.

O projeto consiste na identificação de pessoas com perfil empreendedor e que estão em busca de uma opção de geração de renda. Este microoperador receberá treinamento de uma instituição parceira da marca sobre diferentes temas como fluxo de caixa, técnicas de venda, uso correto dos equipamentos de segurança, gestão de pessoas, técnicas de motivação pessoal, entre outros e se tornará um multiplicador para os microempreendedores que atuarão como sorveteiros.

Ele também terá condições especiais para adquirir produtos e uma frota de carrinhos. Pequenos estabelecimentos, restaurantes, lanchonetes e cafés localizados em bairros das periferias também poderão aderir ao programa.

“Eu Sou Kibon é o projeto da Unilever que melhor traduz nossa visão de gerar crescimento para o negócio enquanto aumenta o impacto positivo na sociedade. Acreditamos que esse é o modelo mais sustentável para que as empresas façam a diferença em questões complexas como a da inclusão social justamente por ser um modelo que traz benefícios para todos: empresa, sociedade e consumidores”, explica Antunes.

Ainda em fase inicial em 2016, o programa foi implementado em Recife e Natal, e obteve bons resultados: mais de 180 sorveteiros e 30 microoperadores já estão empreendendo.

Seu objetivo é alcançar 8 mil pessoas até 2018 e cerca 360 microoperadores e operadores de médio e grande porte, além chegar a mais quatro capitais do Nordeste: Teresina, Salvador, São Luís e Fortaleza.


Fonte:: Redação