SHHH...

04/03/2019


O que tem a ver a nova chuteira Nike Mercurial Vapor 360 de Neymar Jr., com aqueles cartazes antigos com uma enfermeira pedindo silêncio e a maior festa popular do Brasil?

Bem, a nova chuteira traz uma provocação: um grafismo que traz a expressão SHHH, que em bom português significaria justamente ficar quieto, calar a boca ou fazer silêncio.

Mas sendo Neymar quem é: uma celebridade mundial completamente overexposed, a gente sabe também que tem muito de uma resposta ao seu estilo a tudo o que falam, pensam, dizem e comentam sobre o jogador.

Mas quando ele põe o dedo indicador na frente de sua boca, lembramos o que por muito tempo foi a imagem mais poderosa que uma criança poderia ter da autoridade e do silêncio, pois era quando íamos a um hospital ou clínica que víamos aquele cartaz que definitivamente não deixava dúvidas do que deveríamos fazer.

E como é interessante a gente estar discutindo o silêncio justamente hoje em meio da maior festa brasileira e possivelmente a menos silenciosa.

E como é interessante a gente estar discutindo o silêncio justamente quando as pessoas simplesmente não conseguem ter noção sobre quando ter momentos de silêncio ou não. Até mesmo no Carnaval. Quer ver?

SHHH para você que se acha o DJ da Praia. Sinto informar que sua caixa de som com bluetooth pode não ser uma unanimidade e se você quer realmente ouvir sua musiquinha, leve então um fone de ouvido.

SHHH para você que consegue também levar sua caixa de bluetooth para rua e no meio de Carnaval. Nem vou discutir o a situação, mas leia o parágrafo anterior. Vale tudo o que foi dito acima.

SHHH para você também que encheu seu porta-malas com um som potente e acha que nesta encarnação você é um trio elétrico. O seu direito termina quando o seu som invade o ouvido do outro.

SHHH para você que vai ficar teorizando sobre as fantasias das pessoas, se elas podem se vestir de índio, fazer referência a alguma profissão, raça, credo ou personalidade pública. Acho que você ainda não entendeu o que é Carnaval, então relaxa e deixa cada um vestir o que quiser.

SHHH para você que acha que esta festa é mundana, tira das pessoas o pior e por isso prefere fazer um retiro espiritual. E nada contra você fazer seu retiro espiritual, mas tudo contra você julgar o que é ou deixa de ser. Curta o seu Carnaval e deixa os outros curtirem o deles do jeito que eles quiserem.

SHHH para você que acha que a alegria permite que você faça o que quiser, inclusive beber incontrolavelmente e ser inconveniente. Acredite: nem todos saem no Carnaval dispostos a não resistir aos seus encantos e suas cantadas.

SHHH para você que está pensando em pegar seu carro para ir para a festa nas ruas. Vista sua fantasia, deixe seu carrinho na garagem e pegue um táxi, Uber, 99, ônibus ou vá de metrô. Seja consciente.

SHHH para você que tá mais preocupado em fazer selfies do que se divertir. Antes que você faça parte da estatística de celulares roubados durante o Carnaval, guarde ele bem guardadinho ou se possível nem o leve para a rua.

SHHH para você que joga lixo na rua, continua usando canudinhos e quando está apertado, resolve fazer seu xixi em qualquer lugar. Se liga!

SHHH para você que desrespeita este monte de gente que está batalhando no Carnaval e trabalhando enquanto você se diverte: vendedores, policiais, bombeiros, músicos, comerciantes, e, principalmente, os lixeiros.

SHHH para você que fica preocupado com a opinião dos outros. Se você fosse o Neymar estaria preocupado com quem quer saber onde você vai passar o Carnaval, em qual camarote, e com quem?

SHHH para você que passa batido pelos insistentes pedidos de silêncio das pessoas e a gente nem precisa mais de um cartaz para isso!

E finalmente um SHHH para você que vai ficar em casa depre, com cara de poucos amigos, achando Carnaval muito chato e não vendo a hora de voltar a trabalhar na 4a.f.

Um SHHH para você que vai ficar vendo tudo da TV e nem vai dar uma espiadinha na esquina. Um SHHH pra você que não vai aproveitar estes dias para fazer algo diferente ou ao menos relaxar.

Um SHHH para você que não entendeu que esta paradinha de alguns dias é ótima para você mudar um pouco a rotina, sair um pouquinho, dar uma volta, pegar um cinema, caminhar no parque, ler um livro, ouvir seu som (sem atrapalhar os outros, é claro), ligar para uns amigos ou até ficar sozinho aproveitando seu silêncio.

Mas se sua mente não parar de "desfilar na avenida", começar a ficar tão barulhenta quanto um trio elétrico, a ficar mais confusa do que um bloquinho, se você ficar mais incomodado do que ter um cara ao lado ouvindo sua JBL bem alta, se você ficar mais agitado que a ala das baianas ou se seu coração ficar mais acelerado do que o ritmo de uma bateria, então diga um grande e sonoro SHHH para si mesmo, silencie sua mente e curta sua própria, pessoal e inquestionável forma de fazer barulho.

Para o resto, vale um grande e sonoro SHHH!

 

Por Dil Mota.

 

TAGs: