O live marketing na conquista de clientes no PDV

19/05/2018


De acordo com o relatório E-commerce Radar, realizado pela Atlas, as compras feitas por dispositivos móveis cresceram de 22% para 31%, entre 2016 e 2017. A facilidade de escolher os produtos em poucos cliques e a segurança dos próprios sites são os grandes responsáveis por esse comportamento.

Mas, quem pensa que em função disso os pontos de venda deixarão de existir estão enganados. Eles precisam apenas se adequar às novidades tecnológicas, investir em ações de live marketing e priorizar o bom atendimento para conquistar novos clientes e fidelizar os já existentes.

Seria muito triste se andássemos pelas ruas da cidade e não tivesse nenhuma loja física. Por mais adeptas à tecnologia que as pessoas estejam nos dias atuais, o velho e bom ponto de venda é essencial para todos os públicos.

Um exemplo simples da importância do ponto de venda poderia ser se, ao andar na rua você percebe que o seu calçado furou, imediatamente poderá encontrar uma loja para comprar outro e seguir o seu destino. Por outro lado, essa praticidade não é garantida pelos e-commerces, que são destinados a uma compra mais bem planejada.

Além disso, a preferência dos consumidores ainda é pela compra presencial. Segundo o relatório da Colliers International sobre o mercado americano, em 2011, 94,2% dos clientes preferiram as lojas físicas, enquanto em 2016, esse número foi de 90,8%. Apesar da queda, e, consequente aumento das compras pela internet, as lojas físicas continuarão a ser atrativas por muito tempo.

Comunicação Visual

Os consumidores ainda prestam atenção às marcas que fazem merchandising no ponto de venda, independentemente dos avanços tecnológicos. Sendo assim, a comunicação visual serve para atrair o público a conhecer determinado produto, como aqueles alimentos disponíveis para a degustação no supermercado.

A vitrina de uma loja de varejo é um fator de grande peso para qualquer empreendimento, tanto que para alguns setores ela representa 68% de influência no processo de compra. Alguns segmentos do mercado já acordaram para a importância de uma vitrina criativa, tanto que investe na interatividade para atrair cada vez mais clientes, e, consequentemente, aumentar as vendas (Veja mais aqui).

Além de ter uma vitrina que atraia a atenção do consumidor, é importante lembrar que a melhor estratégia de marketing no PDV é aquela que leva em consideração o espaço disponível, as regras de uso, e, claro, o objetivo de vender.

A maior parte dos pontos de venda abriga diversas marcas e produtos, por isso, é preciso pensar nesse quesito com muito atenção. Quando for necessário divulgar um produto x que está em promoção, por exemplo, vale a pena elaborar uma espécie de “mapa do tesouro” para que o público chegue até ao ponto determinado. Ou seja, vale a pena investir em placas do tipo “Conheça um produto inovador no corredor à direita”, assim, as pessoas saberão exatamente o que as espera naquele espaço.

Na hora de escolher o melhor display, a empresa não pode ter medo de chamar a atenção, afinal, todo marketing serve para isso. Além dos modelos clássicos, talvez seja interessante investir nos mais modernos, para demonstrar ao público que a empresa está antenada nas novidades.

O consumidor sempre está ávido por novidades. Mesmo com pouco dinheiro para gastar, as datas comemorativas como Dia das Mães, dos Namorados, Natal, entre outras, nunca passam em branco. Sendo assim, quanto mais a atenção dele for chamada para entrar em uma determinada loja, preferencialmente com a chance de ganhar um brinde ou um bom desconto, maiores são as chances para o comércio ter um aumento nas suas vendas, e, principalmente, fidelizar o seu cliente.

Os pontos de venda devem sempre oferecer uma experiência a mais para que o público possa se distrair e conhecer diversos produtos antes de efetuar a compra. A relação entre as marcas e os clientes continua sendo importante. Isso explica porque de nada adiante ter um forte posicionamento de marca, se o atendimento for ruim e o cliente sair com uma impressão negativa da loja.

A internet pode entregar preços competitivos e produtos em casas, mas somente as lojas são capazes de entregar experiência, e momentos de felicidades com a família e os amigos.

Fonte: Redação.