HOLO... o quê?

10/02/2019


Se você trabalha em uma agência como um profissional de criação, produção, planejamento ou atendimento, provavelmente já deve ter apresentado algum projeto que contemplava uma holografia para algum evento.

Pois é, se algum fornecedor ofereceu isso para sua agência, provavelmente você foi enganado e é bem provável que também tenha vendido algo que não exista, mas mantenha a calma, pois isso é apenas uma questão técnica.

Vamos então desmistificar a Holografia?

Primeiro, vamos ao básico: o nome holografia vem do grego Holos: todo ou inteiro. Já Graphos significa sinal ou escrita. Ou seja, é um método de registo "integral" com relevo e profundidade.

Foi criada em 1948 pelo húngaro Dennis Gabor (ganhador do Prêmio Nobel de Física), mas somente foi vista pela primeira vez nos anos 60, com a utilização do laser. É uma disciplina de estudos da Física e hoje em dia é muito utilizada por artistas e pelo mercado de entretenimento, live arketing e publicidade.

Apresentações feitas, vamos entender que holografia é uma imagem projetada no ar, utilizando luz (projetor ou laser) e que seja possível ser visualizada em um ângulo de 360o, ou seja: conseguimos ver a imagem ou objeto de forma tridimensional quando, por exemplo, giramos em torno do mesmo.

A definição corrente no mercado é de que uma projeção holográfica se dá quando uma imagem é criada, apresentada ou registrada em duas dimensões, elaboradas de tal forma a proporcionarem a ilusão de ter três dimensões.

Deste modo, qualquer parte do holograma reproduz o objeto por inteiro. Porém visualizado em apenas uma única perspectiva, pois para obter uma imagem em 360º é necessário juntar todas essas partes. Só assim é possível observar a imagem reconstruída de vários ângulos.

Para ficar mais fácil, o que entendemos e conhecemos como holografia hoje não é uma holografia de fato, pois são visíveis apenas por uma perspectiva. Podemos considerar uma holografia apenas uma imagem vista de todos os ângulos ao redor dela, e que de cada um deles tenhamos uma visão diferente de objeto ou imagem.

De qualquer forma, existem formatos de projeções holográficas mais populares para a área de live marketing, inclusive com a utilização de alguns "truques" (ilusão óptica) que fazem a geração do holograma. Vamos conhecê-los?

Projeção Holográfica de palco 45o graus: É o mais recomendado para o mercado de live marketing, pois proporciona os melhores resultados de projeção, porém é o mais caro e pouquíssimo utilizado no Brasil.

Projeção Retro/Front em tela ou malha holográfica: É a mais utilizada pelo seu custo/benefício e praticidade, porém requer expertise e técnicos especializados para atingir os resultados "holográficos". Vêm sendo utilizada também em projeções gigantes para ambientes outdoor, sendo possível atingir tamanhos de 1 a 12 metros de altura por 30 metros de comprimento.

Projeção com película holográfica: Funciona usando retroprojeção e são telas de projeção óptica de filme pet com material de filme poliéster suave de alta qualidade, endurecida com uma camada adesiva antiestética. Pode ser facilmente aplicada com água em vidro ou acrílico transparente. Existem três tipos principais: Transparente, Black e Cinza, esta última sendo ainda pouco utilizada.

Projeção Pirâmide: Pode ser utilizada com monitores, TVs de LED ou até um iPad ou celular, em alguns casos também se utiliza espelhos para reflexão da imagem. Depende se você está utilizando projetores ou monitores, vidro temperado holográfico ou películas holográficas. Para os tamanhos gigantes são utilizados normalmente projetores. São ideais e muito utilizadas para PDVs ou pequenos ambientes indoor, podem ser produzidas para qualquer escala (no Brasil existem apenas as de pequena escala). São 3 tipos: Pirâmide 180o, Pirâmide 270 o e Pirâmide 360 o (4 lados).

Display Holográfico 3D: É o mais falado e comentado atualmente, sendo considerado por muitos o futuro da holografia, o que particularmente eu discordo. Porém, a facilidade de operação e o baixo custo quando comparado com outras técnicas, tornam esse display uma ótima ferramenta. Esse display holográfico pode ser reconhecido por ser praticamente um “ventilador” de LED, que gira em alta velocidade deixando um rastro de luz no ar.

Termina aqui então a minha primeira coluna no Promoview e agradeço muito ao Júlio Feijó pelo espaço. Mensalmente vou trazer um pouco dos bastidores técnicos dos grandes eventos e das ferramentas que utilizamos para incrementá-los. Se você tiver dúvidas ou quiser saber mais a respeito, entre em contato. Será um prazer falar mais sobre este assunto. Até a próxima.

use@midiasinovadoras.com.br

 

Por Cainã Magalhães.

TAGs: