Desafiar o impossível é a nossa arte

16/07/2019


Em mais de 35 anos de atuação como cenógrafo e diretor de criação, trabalhando em projetos de todos os tipos e tamanhos, posso dizer, sem sombra de dúvidas, que todos eles tiveram o melhor de mim. 

Essa dedicação incondicional foi uma das coisas que aprendi com os muitos mestres e mentores que passaram pela minha vida. 

Lembro-me dos meus primeiros passos profissionais, e, em absolutamente todos, contei com a sorte e o privilégio de estar ao lado de pessoas maravilhosas. 

Cada um ao seu modo, todos eles me deram a oportunidade de crescer. 

Na Rede Globo de Televisão, lugar que foi pra mim uma verdadeira universidade, vi e vivi transformações que levaram a nossa indústria a outro patamar de qualidade e profissionalismo.

Hoje, como vice-presidente de criação e sócio da SRCOM, ao lado de Sheila Roza e Paulo César Ferreira, e presidente da P&G Cenografia, tento ser para minha equipe a mesma fonte de inspiração. 

Para começar, antes de criar qualquer coisa, sempre me pergunto qual é a emoção que o cliente pretende provocar no seu público. Acredito que a criação só faz sentido se fizer sentir. 

É claro que todos os outros objetivos são importantes, principalmente porque a experiência de marca é, na maioria das vezes, um investimento alto. 

Mas, depois de muitos anos de carreira, posso assegurar que nenhum KPI é mais eficiente que a emoção.

Costumo brincar que, na vida, todos buscamos o orgasmo, seja ele qual for: uma viagem, um grande show, um encontro de amor... 

Na criação dos nossos espetáculos e experiências de marca não é diferente. Precisamos buscar esse momento de êxtase que ficará para sempre na lembrança.

Quando vejo o brilho nos olhos do público, penso que todas as horas trabalhadas e noites mal dormidas valeram a pena. 

Todo projeto é o resultado da entrega total de muita gente. 

Ninguém faz nada sozinho e nós não conseguiríamos alcançar o sucesso que alcançamos se não fôssemos um time completamente apaixonado pelo que faz.

Mesmo depois de realizar a cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos Rio 2016, o Réveillon de Copacabana por 12 anos consecutivos, a ativação da Coca-Cola no Rock in Rio e o Conexão Globosat, para citar alguns mais recentes, continuo minha busca incessante por novas histórias. 

Tomado pelos sentimentos que as lembranças trazem, só penso em agradecer a sorte de trabalhar compartilhando alegria e poder dividir essa caminhada com meu time, clientes, mestres, amigos, família e amor. 

Ao nosso amado filho Flavio, que nos deixou um legado inesquecível, sou eternamente grato por ter fortalecido em nós o olhar ambicioso, a segurança, o otimismo e a certeza de que a emoção é nossa marca registrada.

Graças a ele, nós aprendemos que não existem limites para tocar o coração das pessoas. 

Com a mesma energia e paixão de 35 anos atrás, sigo me aperfeiçoando na arte de desafiar o impossível, para que nossas ideias se transformem em momentos inesquecíveis.

 

Por Abel Gomes.

TAGs: abel-gomes artigo eventos